Os 7 shows de luzes mais poderosos do Universo

Em seu pico de luz, uma supernova pode brilhar quase tanto quanto o restante das estrelas de uma galáxia combinadas. Ainda assim, muitos eventos cósmicos são ainda mais poderosos.

VEJA TAMBÉM: Primeira estação modular vai permitir se hospedar no espaço a partir de 2022

Esqueça meras reações químicas: no espaço, a conversão de matéria em energia cria shows explosivos com poder sem precedentes.

O maior agrupamento de estrelas recém-nascidas em nosso Grupo Local de galáxias, o aglomerado R136, contém as estrelas mais massivas já descobertas: mais de 250 vezes a massa do Sol, no caso da maior. Ao longo dos próximos 1 milhão a 2 milhões de anos, é provável que haja um grande número de supernovas surgindo nessa região no céu. Porém, nem mesmo esse nível de formação estelar pode competir com os fogos de artifício mais energéticos que o Universo tem para oferecer.

Veja, na galeria de fotos, os 7 shows naturais de fogos de artifício cósmicos mais poderosos do Universo:

  • 7º. Supernova tipo Ia

    Quando duas supernovas anãs brancas colidem, iniciam uma grande reação de fusão, destruindo ambos os vestígios estelares.

  • 6º. Supernova de colapso do núcleo

    Quando uma estrela super massiva fica sem combustível em seu núcleo, ela colapsa, liberando energia e formando uma estrela de nêutrons ou um buraco negro.

  • 5º. Hipernova

    Estrelas ultra massivas criam pares de partícula/antipartícula dentro de si, causando um colapso catastrófico e uma explosão que a destrói. Elas são a variedade mais energética da supernova.

  • 4º. Quasares

    Como buracos negros supermassivos cheios de matéria, eles aquecem e aceleram a matéria, emitindo luz de alta energia e facilmente superando o brilho de galáxias inteiras.

  • 3º. Fusão de estrelas de nêutrons

    Diretamente monitoradas pelo Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro Laser e então via sinais eletromagnéticos, elas convertem massa diretamente em energia em uma explosão enorme.

  • 2º. Erupção de raios gama

    Um caso especial de fusão de estrelas de nêutrons ou de supernovas, essas emergem de jatos extremamente colimados, causando os sinais eletromagnéticos mais brilhantes do Universo.

  • 1º. Fusão de buracos negros

    No momento da fusão, eles podem converter muitas massas solares em pura energia, superando em brilho todas as estrelas do Universo combinadas. Em termos de energia liberada, apenas o Big Bang foi mais energético.

7º. Supernova tipo Ia

Quando duas supernovas anãs brancas colidem, iniciam uma grande reação de fusão, destruindo ambos os vestígios estelares.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).