As maiores tendências da indústria da beleza

iStock
Há uma percepção de que a pele e a mente estão ligadas e há uma conexão entre cuidados com a pele e bem-estar

A indústria da beleza faz sucesso há anos. Existem alguns submercados que são exceções, como os de massa, mas, no geral, os negócios relacionados à estética seguem de vento em popa. Mesmo as lojas multimarcas, que em outros setores de consumo têm um futuro questionável, estão indo bem. Stefano Curti, presidente global da Markwins Beauty Brands, diz que metade do crescimento em beleza é online. Mas isso significa que a outra metade se dá nas lojas. É difícil encontrar outro segmento de mercado onde essa proporção seja real.

LEIA MAIS: 22 cosméticos feitos à base de ingredientes nobres

Há três circunstâncias únicas que continuam a sustentar a indústria da beleza:

1. Os consumidores, principalmente as mulheres, estão em uma jornada de exploração. Eles estão desfrutando de novos produtos e encontrando novas marcas. Isso faz parte de uma maior mudança geracional de consumidores mais jovens que rejeitam as grandes marcas que seus pais preferem e que buscam produtos naturais, artesanais, feitos localmente. Isso acontece em todas as categorias de clientes. A necessidade de ser algo fotogênico para o Instagram também ajuda.

2. Marcas jovens e independentes estão apoiando um surto de criatividade. Parece que todos os dias há uma nova empresa com uma nova ideia sobre como se tornar ou permanecer bonito. O empreendedorismo está fervendo na indústria da beleza. Essas marcas jovens são apoiadas pelo canal de beleza do varejo físico.

3. As aquisições de empresas menores pelas gigantes da beleza, por valores muito altos, atraem mais fundadores e geram mais criatividade todos os dias. As compras estão ocorrendo porque as grandes marcas de beleza estão ameaçadas pelas mais jovens e independentes, ou seja, as que os consumidores estão preferindo neste momento.

Este conjunto de circunstâncias, ou algo próximo disso, já aconteceu em outros setores de consumo. E nunca dura para sempre. Está funcionando há muito tempo na indústria da beleza e, embora seja certo que termine em algum momento, não há como saber quando isso acontecerá e nem por quê.

VEJA TAMBÉM: 15 cosméticos feitos à base de alimentos e bebidas

Eu conversei com Jennifer Hessel, consultora do setor e aluna da L’Oreal, que me disse que há quatro grandes tendências das quais as jovens marcas, de mais rápido crescimento, estão se aproveitando agora:

Instant Fix: refere-se ao antigo desejo de satisfação instantânea, focado no segmento de cuidados com a pele. Produtos que permitem ao consumidor ver melhorias imediatas em olheiras, linhas de expressão ou oleosidade são frequentemente desta classe;

Aparência de boneca: usar maquiagem pesada ou passar por uma cirurgia para criar uma aparência de porcelana, suave e perfeita. Não há intenção de ter uma aparência natural – trata-se de perfeição e está profundamente enraizada nos negócios de maquiagem e cabelo. Mais recentemente, a L’Oreal adquiriu um dos clientes da minha empresa, a Pulp Riot Hair, em um exemplo perfeito da tendência;

Cuidados com a pele vindos da Terra: a categoria pele continua a explodir com produtos mais naturais, limpos e uniformes. Há uma percepção de que a pele e a mente estão ligadas e há uma conexão entre cuidados com a pele e bem-estar. É a direção oposta do caminho que a maquiagem está tomando;

Customização e personalização: usar dados e informações de clientes para criar produtos para um universo é uma nova forma de luxo.

A Beauty & Money, conferência que será realizada no final deste mês, em Nova York, consolida todas essas tendências. O evento coloca investidores e jovens empresas de beleza juntos. Antes da conferência, os organizadores realizam uma competição com um painel de especialistas do setor para escolher 12 startups de destaque. Todas essas empresas se encaixam nas tendências acima.

Confira, na galeria de fotos abaixo, quem são elas:

  • Hello Ava
    A ideia é um Stitch Fix para o seu rosto. Você paga US$ 10 (utilizável como crédito para compras), responde algumas perguntas e a empresa usa inteligência humana e ciência de dados para encontrar os melhores produtos para você. No momento, só vende marcas de terceiros, mas, com o tempo, a ideia é desenvolver suas próprias marcas. A Hello Ava se refere a si mesma como “o cérebro por trás da sua beleza”.

  • Patchology
    Foi necessária a tecnologia de patch, usada pelos grandes farmacêuticos, para a administração transdérmica de medicamentos e aplicação nos cuidados com a pele. O CEO diz que pode “fornecer milhões a mais de moléculas por centímetro do que cremes ou loções”. A ideia está em total consonância com os desejos dos consumidores. A empresa está na Neiman-Marcus, Nordstrom, Saks, Blue Mercury, Urban Outfitters, Madewell, Sephora (Europa e Rússia), Harvey Nichols (Reino Unido e Hong Kong) e muitos outros estabelecimentos. Possui mais de 65 mil seguidores no Instagram.

  • EirNYC:
    A Eir (em referência ao deus nórdico da cura) faz produtos para a pele unissex para pessoas com um estilo de vida ativo que querem itens limpos, naturais e sustentáveis ​​que também aliviem a inflamação e a dor. A empresa acredita que não há outros produtos que abordem os mercados de beleza, bem-estar e alívio da dor de forma simultânea. Os produtos são produzidos no Brooklyn, em Nova York.

  • Olive + M
    Mariska Nicholson, a fundadora da Olive + M, tem um diploma de culinária e pensou em produtos de beleza da mesma maneira que a maioria das pessoas pensa sobre comida: uma linha “simples e eficaz”. “A Olive + M queria nascer e me escolheu”, diz. A empresa fabrica produtos naturais e para a pele à base de azeite, que ela chama de “alimento para a pele”. Os itens são direcionados a todos os usuários e a marca tem planos de introduzir uma linha masculina e outra para mãe e bebês.

  • SiO Beauty
    A empresa usa silicone de grau médico para criar remendos que suavizam rugas durante o sono. Quando a manhã chega, a pele fica mais lisa, firme e hidratada. A SiO está em um subsetor do crescente mercado de máscaras e seu produto está, basicamente, abaixo de US$ 2 por dia de uso. As vendas triplicaram em 2017 e mais uma vez até agora, em 2018. A empresa comercializa principalmente por meio das mídias sociais e micro-influenciadores (menos de 100 mil seguidores), que postam sobre o produto devido à sua eficácia. Seus seguidores do Instagram dobraram desde janeiro.

  • Urban Skin Rx
    A empresa, previamente mencionada no site da FORBES, é a primeira a ganhar o Beauty & Money Spotlight Award duas vezes. A fundadora Rachel Roff abriu um spa em Charlotte, no estado da Carolina do Norte, há 12 anos e descobriu que, embora 50% das mulheres no sul sejam afro-americanas, não era possível encontrar produtos que proporcionassem cuidados adequados às mulheres com pele mais escura. Com o tempo, ela desenvolveu uma tecnologia de cuidados com a pele que chama de Tecnologia Avançada Cleartone e acabou criando sua própria linha de produtos com ingredientes exclusivos. Ela continua operando o spa, mas o negócio acabou ofuscado pela linha de cuidados com a pele, que continua a crescer muito rapidamente. A maior parte de suas vendas vem do site, mas o produto também está disponível na Target e em outros varejistas.

  • Kreyol Essence
    A empresa trabalha com agricultores no Haiti para produzir produtos de beleza naturais para cabelos e peles secos. Os mais famosos são o óleo de rícino negro do Haiti e o óleo de moringa. Até agora, mais de 350 agricultores no Haiti já foram contratados, e quase todos os funcionários são mulheres. Cerca de 98% de seus produtos estão sendo exportados. A Conscious Company Media classificou o fundador da empresa como um dos líderes globais mais conscientes de 2018.

  • SA.AL & Co.
    A empresa, cuja pronúncia correta é “Sahl”, faz produtos para a pele masculina. “É masculino como um Porsche, mas não como um Dodge Viper, que é excessivamente masculino”, diz o CEO. A venda de produtos masculinos para a pele é diferente da venda de produtos femininos em muitos aspectos importantes, entre eles a maneira como são comercializados. Os varejistas que vendem moda masculina não vendem muitos produtos de cuidado para a pele e o mesmo ocorre com os grandes varejistas de beleza. O Instagram também não é eficaz para o cuidado da pele masculina. Assim, a empresa teve seu sucesso inicial na Europa e agora está contemplando uma entrada nos Estados Unidos e desenvolvendo sua estratégia.

  • Doll 10
    A fundadora da Doll 10, uma ex-miss América, diz: “Nós aliamos cuidados com a pele com produtos cosméticos e tiramos o fator intimidação da maquiagem. Permitimos que as mulheres se arrumem em 10 minutos ou menos, com soluções de beleza clinicamente comprovadas”. A empresa produz itens multitarefa: um mesmo produto cuida da pele e atua como primer, base e pó compacto. É importante ressaltar que, entre todos os vencedores do Spotlight Award, a Doll 10 é a mais comprovada: ela está em atividade há mais tempo do que as outras e demonstrou crescimento e longevidade em vários canais, incluindo. Tem cerca de 140 mil seguidores no Instagram.

  • Recess
    Fabrica lenços descartáveis ​​de uso único para rosto, corpo, axilas e cabelo. Os produtos combinam ingredientes limpos, biodegradabilidade e conveniência e são adequados para peles sensíveis. Lenços corporais como os da Recess são muito populares na Ásia. Como tantas tendências asiáticas de beleza se tornaram populares nos EUA, a empresa está tentando sair na frente do que ainda está por vir. No momento, os produtos são vendidos apenas online.

  • PROVEN
    A PROVEN Skin Care se autodenomina “beleza com cérebro”. “Somos uma empresa de dados e tecnologia mais do que uma empresa de cuidados da pele”, diz o CEO. Os consumidores respondem a um questionário e a PROVEN usa inteligência artificial para comparar as respostas em um dos maiores bancos de dados da indústria, com oito milhões de depoimentos e mais de 4 mil artigos de publicações científicas sobre mais de 100 mil produtos e 20 mil ingredientes para cuidados com a pele e beleza. A PROVEN formula produtos relevantes para a genética do cliente, idade, clima local e qualidade ambiental, etnia e problemas de pele e adapta o produto conforme o cliente envelhece e muda. Será lançada no início de outubro.

  • Vendome Beaute France
    A fundadora dessa linha de maquiagem e cosméticos disse que estava cansada de “marcas monolíticas de beleza que são chatas e intercambiáveis”. Ela queria “poesia, singularidade e charme” e, em uma viagem à França, ficou intrigada com a “feminilidade sem remorso” das mulheres francesas. Ela acredita que os consumidores estão dizendo: “Estou pagando muito dinheiro por você, quero que você me ame e me anime”. Assim nasceu a Vendome Beaute France. Os produtos começaram a ser vendidos no site da empresa e agora estão ganhando força em lojas de departamentos e varejistas franceses. Todos os produtos usam a técnica da aromacologia – estudo da influência dos odores sobre o comportamento humano e análise entre sentimentos e emoções. “Eles elevam o humor, relaxam e fazem você se sentir melhor.”

Hello Ava
A ideia é um Stitch Fix para o seu rosto. Você paga US$ 10 (utilizável como crédito para compras), responde algumas perguntas e a empresa usa inteligência humana e ciência de dados para encontrar os melhores produtos para você. No momento, só vende marcas de terceiros, mas, com o tempo, a ideia é desenvolver suas próprias marcas. A Hello Ava se refere a si mesma como “o cérebro por trás da sua beleza”.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).