7 dicas para ser um viajante mais inteligente

iStock
Pequenas iniciativas podem tornar a experiência muito mais agradável

Você já prestou atenção em como age e otimiza suas viagens? Além das lições já conhecidas – como etiquetar as bagagens e chegar com antecedência ao aeroporto -, tecnologia, atenção e outros detalhes podem ser utilizados para fazer de você um viajante cada vez mais inteligente e tornar a experiência cada vez mais agradável.

LEIA MAIS: 7 dicas para evitar estresse na esteira de bagagens

Veja, na galeria de fotos abaixo, 7 dicas que podem ajudar sua próxima viagem a funcionar da melhor maneira possível:

  • 1. Tenha aplicativos de viagem

    Estamos em 2018 e os nerds amantes de viagens invadiram o mercado digital com aplicativos que facilitam a nossa vida. As ferramentas de voos e as interfaces web simplificam a pesquisa e o agendamento, oferecendo acesso às alternativas mais baratas. Com o Skyscanner, por exemplo, é possível pesquisar por destino e até restringir o itinerário ao mês mais barato.

    Se você não quiser fazer compras, mas tiver um itinerário específico em mente, use o Hopper. O aplicativo foi projetado para analisar as tendências de tarifas aéreas e prever o período ideal para a reserva de determinados voos. Por exemplo: a intenção é voar de Kuala Lumpur para Frankfurt em dezembro, mas você não tem certeza de quando reservar o voo. O Hopper oferece uma visualização dos preços diários para este voo e também avisa quando as tarifas aumentam.

    Este aplicativos devem estar no telefones celulares de todos os viajantes.

  • 2. Só despache a bagagem se for realmente necessário

    Leve apenas o que precisa de forma eficiente. Há excelentes produtos que foram projetados para ajudar você a conseguir isso (cubos, sacos à vácuo etc). Malas despachadas custam.

    Em muitos casos, você não precisa despachá-las. Muitas vezes é permitido levar bagagem de mão e um item pessoal no avião. Isso já é suficiente para acomodar o que você precisa para uma escapada de fim de semana. Além disso, ter as suas coisas perto de você dá uma sensação de paz, já que elimina o receio de extravio.

  • 3. Caso despache a bagagem, identifique-a

    Muita gente tem malas parecidas – as tradicionais bagagens de rodinhas de cor neutra. Mas existem maneiras de fazer com que elas se destaquem. Bandanas, adesivos, capas, etiquetas personalizadas e fitas adesivas coloridas são opções para marcar território e evitar horas de espera na esteira – além do risco de pegar a mala errada.

    Algumas companhias aéreas, como a Delta, avisam quando a mala está disponível para ser coletada. Faça o download dos aplicativos dessas empresas para receber notificações.

  • 4. Faça o check-in online e use seu celular como um cartão de embarque

    No caso da grande maioria dos voos, é possível fazer o check-in online com 24 horas de antecedência. Provavelmente a companhia aérea enviará uma notificação por e-mail com um código de barras que poderá ser usado como cartão de embarque. Esqueça o velho hábito de ficar na fila para imprimir um no balcão ou nos quiosques.

  • 5. Aprenda a ler e identificar as placas

    Pode parecer bobagem, mas a leitura é importante. No aeroporto, há placas indicando onde estão os portões e as esteiras, onde pegar um táxi, por onde sair etc. Não há desculpa para sair acidentalmente do terminal e ter que passar pela segurança de novo. Aprenda a identificar seletivamente o que você está procurando e siga as setas.

  • 6. Tenha seus próprios fones de ouvido

    As companhias aéreas querem que os passageiros fiquem quietos e felizes, então muitas delas oferecem filmes, programas de TV, álbuns de música, mapas de viagem e jogos em telas personalizadas. No caso de voos com muitas horas, a recomendação é assistir filmes super longos, que não poderiam ser assistidos em muitas outras situações. Fora isso, aproveite para assistir filmes de ficção científica como “Gravidade” ou “Interestelar”. Eu tenho que admitir: assistir “Gravidade” em pleno ar, enquanto voava à noite, foi bem legal.

    Outra coisa: embora você possa obter fones de ouvido oferecidos pela tripulação, eles geralmente não são de boa qualidade. Em outros casos, podem até ser cobrados. Por isso, leve sempre o seu.

  • 7. Proteja seus documentos

    É óbvio que você deve manter o passaporte e os cartões de crédito ao alcance dos olhos, mas cases físicos não protegerão seus documentos dos skimmers eletrônicos (dispositivos que roubam informações). O mais indicado é ter uma carteira de bloqueio de RFID (radiofrequência), que evita tentativas de clonagem.

    Fique de olho nas máquinas falsas de cartões e nos teclados e proteja o seu código de segurança de qualquer câmera. Como esses dispositivos podem ser fáceis de perder, fique atento, também, a sua conta bancária. Se algo não estiver certo, entre em contato com seu banco ou credor imediatamente.

1. Tenha aplicativos de viagem

Estamos em 2018 e os nerds amantes de viagens invadiram o mercado digital com aplicativos que facilitam a nossa vida. As ferramentas de voos e as interfaces web simplificam a pesquisa e o agendamento, oferecendo acesso às alternativas mais baratas. Com o Skyscanner, por exemplo, é possível pesquisar por destino e até restringir o itinerário ao mês mais barato.

Se você não quiser fazer compras, mas tiver um itinerário específico em mente, use o Hopper. O aplicativo foi projetado para analisar as tendências de tarifas aéreas e prever o período ideal para a reserva de determinados voos. Por exemplo: a intenção é voar de Kuala Lumpur para Frankfurt em dezembro, mas você não tem certeza de quando reservar o voo. O Hopper oferece uma visualização dos preços diários para este voo e também avisa quando as tarifas aumentam.

Este aplicativos devem estar no telefones celulares de todos os viajantes.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).