Diamante de 19 quilates pode alcançar US$ 50 milhões

Reprodução/Forbes
O “Pink Legacy” recebeu a classificação de “vívido” — a mais alta classificação cromática que um diamante pode ter — do Instituto Gemológico da América (GIA, na sigla em inglês)

O grande item da Christie’s Geneva Magnificent Jewels, leilão marcado para 13 de novembro, será “The Pink Legacy”, uma sofisticada pedra de 18,96 quilates. Trata-se do maior e mais fino diamante rosa vívido já oferecido pela casa, uma peça que pertenceu à família Oppenheimer, os antigos proprietários do De Beers, conglomerado de exploração e venda de diamantes. A pedra de corte retangular, que será exibido em uma turnê mundial antes do leilão de 13 de novembro no Four Seasons Hotel des Bergues, pode ser arrematado por algo entre US$ 30 milhões e US$ 50 milhões.

LEIA MAIS: Diamante rosa gigante da Christie’s fará turnê

“A descoberta desse diamante, que não havia sido registrado antes, mas é notável, causará imensa emoção em colecionadores e conhecedores de pedras preciosas ao redor do mundo”, diz Rahul Kadakia, o responsável pela área internacional de joias da Christie’s. “Sua origem excepcional irá, sem dúvida, impulsioná-lo em uma classe própria como um dos maiores diamantes do mundo.”

O “Pink Legacy” recebeu a classificação de “vívido” — a mais alta classificação cromática que um diamante pode ter — do Instituto Gemológico da América (GIA, na sigla em inglês). Diamantes de cores vivas são aqueles das gemas mais saturadas, exibindo a tonalidade ideal da pedra. É uma peça de corte retangular clássico, um corte tradicionalmente usado para pedras brancas. É também muito puro por dentro, o que é raro em diamantes rosa, em que a cor é formada pela pressão e pela derrapagem da estrutura cristalina, o que costuma causar imperfeições na pedra. Além disso, ele foi classificado como um diamante do tipo IIA, que contém pouco ou nenhum nitrogênio e representa menos de 2% de todos os diamantes.

“Diamantes rosa — de qualquer tamanho e profundidade de cor — sempre exerceram um fascínio especial. O rosa esmeralda de 18,96 quilates está entre as mais raras de todas as gemas”, diz Tom Moses, vice-presidente executivo do Instituto Gemológico da América.

Se o diamante atingir o teto da sua estimativa, poderá desafiar “The Pink Promise”, um diamante rosa vívido de apenas 15 quilates vendido em novembro de 2017 por mais de US$ 32,4 milhões. The Pink Promise estabeleceu o mundial, por quilate, para qualquer diamante rosa leiloado: acima de US$ 2,17 milhões por quilate.

VEJA TAMBÉM: Conheça alguns dos itens mais caros já leiloados

O maior valor alcançado por um diamante cor-de-rosa foi de US$ 71,2 milhões, pelo “CTF Pink Star”, de 59,6 quilates. A gema ou joia mais valiosa já leiloada foi vendida em Hong Kong pela Sotheby’s, em abril de 2017. O comprador do diamante rosa vívido foi o varejista de jóias Chow Tai Fook, de Hong Kong.

O “Pink Legacy” será exibido em Hong Kong, Londres, Nova York e Genebra antes de sua venda, em 13 de novembro.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).