Roger Federer assina novo contrato e vira o atleta que mais ganha com patrocínios

Reprodução/Forbes
O acordo com a Uniqlo vale US$ 300 milhões

Roger Federer e Nike são inseparáveis desde que o tenista suíço se tornou profissional, em 1998. A parceria tem sido lucrativa para os dois lados, com o uso de Federer pela Nike para seus negócios enquanto ele acumulou um recorde de 20 títulos Grand Slam. Federer ganhou cerca de US$ 150 milhões nas duas últimas décadas.

LEIA MAIS: 10 tenistas mais bem pagos da temporada 2018

Mas o contrato de Federer com a Nike venceu em março, e o tenista já assinou outro de 10 anos com a marca japonesa de roupas Uniqlo. Federer saiu da quadra, no tradicional torneio de tênis Wimbledon, com roupas da Uniqlo pela primeira vez como profissional.

A empresa confirmou o acordo por meio das redes sociais, pouco depois da partida inicial do tenista ter começado: “UNIQLO tem o prazer de receber Roger Federer como novo Embaixador Mundial da Marca!”.

Em um comunicado, Tadashi Yanai, fundador da Uniqlo e presidente do Conselho de Administração, disse: “Federer é um dos melhores campeões da história. Meu respeito por ele vai além do esporte. Nossa parceria será sobre inovação dentro e fora da quadra. Dividimos o objetivo de fazer mudanças positivas no mundo e espero que, juntos, possamos levar melhor qualidade de vida para o maior número de pessoas possível. A Uniqlo irá ajudar Federer a continuar a levar o tênis para novos lugares enquanto explora inovações em diversas áreas, incluindo tecnologia e design”.

Federer ainda usou os tênis da Nike na última segunda-feira (2), já que a Uniqlo não produz o produto. A Nike manterá o logo RF, que Federer exibiu em suas roupas por anos. E ele confirmou, durante a coletiva de imprensa após a partida, que não tem um contrato com a Nike para calçados.

VEJA TAMBÉM: LeBron James vai para o L.A. Lakers e pode se tornar um bilionário

O acordo com a Uniqlo vale US$ 300 milhões, segundo a ESPN e o jornalista italiano Vincenzo Martucci, do Sports Senators. O agente de Federer, Tony Godsick, não atendeu ao pedido de entrevista da reportagem.

Havia especulação sobre o fim da carreira de Federer quando uma lesão no joelho o afastou durante os últimos seis meses de 2016. Ele fez 35 anos no mesmo ano, a idade em que a maioria dos jogadores de tênis encerram suas atividades. Mas Federer retornou ao topo com três outros títulos Grand Slam e como número 1 no ranking, tornando-se o mais velho por mais de três anos a alcançar o topo da Associação de Tenistas Profissionais.

Federer ganhou US$ 116 milhões em prêmios durante sua carreira, mas o total parece pouco diante de seus ganhos fora da quadra, com eventos e patrocínios. Mercedes-Benz e Lindt renovaram seus contratos com o tenista no final de 2017. Ele adicionou ainda a marca de massas Barilla como patrocinador no último ano, em um acordo de US$ 40 milhões.

E AINDA: 10 atletas mais bem pagos do mundo em 2018

Muitos dos acordos com patrocinadores de Federer duram uma década ou mais. Seus outros parceiros incluem Wilson, Credit Suisse, Rolex, Jura, Moet & Chandon, Sunrise e NetJets.

Federer ficou em 70° no ranking dos atletas mais bem pagos do mundo da FORBES. Seus ganhos de US$ 77,2 milhões incluem US$ 65 milhões de patrocínios e pagamentos por aparições em eventos, assim como US$ 12,2 milhões em prêmios.

LeBron James e Cristiano Ronaldo são os únicos atletas no planeta com renda por patrocínio comparáveis a Federer nos últimos 12 meses, mas o contrato da Uniqlo isola o tenista de seus colegas icônicos do esporte. Seus ganhos com patrocínio podem chegar a US$ 70 milhões nos próximos 12 meses. Os únicos dois atletas que alcançaram essa marca anual foram Michael Jordan e Tiger Woods.

Veja, na galeria de fotos abaixo, os 10 atletas que mais ganham com patrocinadores:

  • 1°) Roger Federer

    País: Suíça
    Esporte: Tênis
    US$ 65 milhões

  • 2°) LeBron James

    País: Estados Unidos
    Esporte: Basquete
    US$ 52 milhões

  • 3°) Cristiano Ronaldo

    País: Portugal
    Esporte: Futebol
    US$ 47 milhões

  • 4°) Tiger Woods (empate)

    País: Estados Unidos
    Esporte: Golfe
    US$ 42 milhões

  • 4°) Stephen Curry (empate)

    País: Estados Unidos
    Esporte: Basquete
    US$ 42 milhões

  • 6°) Phil Mickelson

    País: Estados Unidos
    Esporte: Golfe
    US$ 37 milhões

  • 7°) Rory McIlroy

    País: Reino Unido
    Esporte: Golfe
    US$ 34 milhões

  • 8°) Kei Nishikori

    País: Japão
    Esporte: Tênis
    US$ 33 milhões

  • 9°) Kevin Durant

    País: Estados Unidos
    Esporte: Basquete
    US$ 32 milhões

  • 10°) Usain Bolt

    País: Jamaica
    Esporte: Atletismo
    US$ 30 milhões

1°) Roger Federer

País: Suíça
Esporte: Tênis
US$ 65 milhões

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).