10 atletas femininas mais bem pagas de 2018

As melhores tenistas do mundo estarão em Nova York nesta semana, antes do U.S Open, que começa na próxima segunda-feira (27) . O prêmio principal é de US$ 3,8 milhões, o maior da história do esporte.

LEIA MAIS: 10 atores mais bem pagos do mundo em 2018

O US Open foi o primeiro torneio a oferecer prêmios em dinheiro iguais para homens e mulheres, em 1973, e o tênis continua sendo a principal fonte de renda para as atletas femininas com os melhores salários, com representantes em oito das dez primeiras posições. É o único esporte no qual as oportunidades de ganhos são mais próximas entre os gêneros, ao contrário, do basquete, em que os salários médios na NBA são 100 vezes maiores do que suas contrapartes femininas na WNBA.

Apesar do grande prêmio em dinheiro no tênis, a atleta feminina mais bem paga do mundo segundo a edição 2018 da lista da FORBES recebeu apenas US$ 62 mil entre junho de 2017 e junho deste ano. Mas Serena Williams teve uma boa desculpa, já que fez uma pausa de 14 meses depois de revelar, em janeiro de 2017, que estava grávida. Seus ganhos de US$ 18,1 milhões ainda são os melhores entre as atletas do sexo feminino pelo terceiro ano consecutivo, graças a um portfólio de patrocínios incomparável entre as mulheres nos esportes. A tenista tem mais de uma dúzia de patrocinadores, incluindo Nike, Intel, Audemars Piguet, JPMorgan Chase, Lincoln, Gatorade e Beats.

As 10 atletas femininas mais bem pagas deste ano acumularam US$ 105 milhões em prêmios em dinheiro, aparições, royalties e patrocínios nos 12 meses do levantamento. A contagem caiu 4% em relação ao ano passado e 28% em relação a cinco anos atrás. A culpa é da aposentadoria de estrelas populares em patrocínios como Li Na, Danica Patrick e Ana Ivanovic.

Veja, na galeria de fotos a seguir, as 10 atletas mulheres mais bem pagas de 2018:

  • 10. Angelique Kerber – US$ 7 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 3 milhões
    Patrocínios: US$ 4 milhões

    A Adidas é o maior acordo de patrocínio da tenista alemã, que também conta com contratos com Generali, Porsche, Rolex, SAP e Yonex. Não incluídos nos cálculos de ganhos de Angelique estão os US$ 3,3 milhões que ela recebeu em Wimbledon no mês passado – período fora do prazo de levantamento da FORBES.

  • 9. Danica Patrick – US$ 7,5 milhões

    Salário/Dinheiro de prêmios: US$ 3 milhões
    Patrocínios: US$ 4,5 milhões

    A mais bem-sucedida piloto de carros de corrida se afastou do trabalho em tempo integral após a temporada 2017 da Nascar e pendurou seu uniforme de vez na Indy 500, em maio. Ela lançou uma linha de roupas, batizada de Warrior by Danica Patrick, no ano passado, e escreveu o livro de fitness “Pretty Intense” (sem versão em português). A atleta foi manchete nas revistas de fofocas por causa de seu romance com o quarterback da NFL Aaron Rodgers. Nossa estimativa de ganhos incluiu seis meses de salário e valores recebidos na Nascar 2017.

  • 8. Simona Halep – US$ 7,7 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 6,2 milhões
    Patrocínios: US$ 1,5 milhão

    Uma das maiores tenistas do mundo, Simona teve o seu contrato com a Adidas encerrado no final de 2017. Em janeiro, chegou à final do Open da Austrália usando um vestido que ela mesma desenhou. No mês seguinte, a Nike assinou com a romena um acordo de vários anos.

  • 7. P.V. Sindhu – US$ 8,5 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 500.000
    Patrocínios: US$ 8 milhões

    A jogadora de badminton entrou em cena nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016. Ela foi a primeira atleta indiana a ganhar uma medalha de prata. Aos 23 anos, a atleta tem uma forte lista de patrocinadores, entre eles Bridgestone, Gatorade, Nokia, Panasonic, Reckitt Benckiser e meia dúzia de outras marcas.

  • 6. Venus Williams – US$ 10,2 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 4,2 milhões
    Patrocínios: US$ 6 milhões

    A Alcon convocou a atleta este ano para ajudar a lançar um lubrificante para combater a secura dos olhos. O nível de percepção de Venus entre os consumidores norte-americanos é de 81%, atrás apenas da irmã, Serena, no rol de atletas do sexo feminino. Venus, de 38 anos, também é uma figura popular no circuito de palestras, cobrando até US$ 100 mil por uma aparição. Ela planeja jogar nas Olimpíadas de 2020.

  • 5. Maria Sharapova – US$ 10,5 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 1 milhão
    Patrocínios: US$ 9,5 milhões

    A atleta fechou um contrato de anos com o UBS em 2017, incluindo a marca em seu portfólio de patrocinadores, que incluía Nike, Head, Porsche e Evian. A magnata dos doces também expandiu sua marca Sugarpova por meio de acordos com o Hudson Group e o SBE Hotel Group. A marca está disponível em 22 países e as vendas devem chegar a US$ 20 milhões em 2019.

  • 4. Garbine Muguruza – US$ 11 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 5,5 milhões
    Patrocínios: US$ 5,5 milhões

    Garbine ganhou seu segundo Slam em Wimbledon no ano passado. O título significou um grande bônus do patrocinador, a Adidas, e também ajudou a conseguir um acordo com a Rolex. Já a Evian assinou um contrato com a atleta neste ano para uma campanha de marketing global. Outros patrocinadores incluem os óculos de sol Babolat, Beats by Dre, Rolex, Maui Jim e Caser Seguros.

  • 3. Sloane Stephens – US$ 11,2 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 5,7 milhões
    Patrocínios: US$ 5,5 milhões

    O timing de Sloane foi impecável para seu primeiro título Grand Slam, no US Open 2017: todos os seus contratos de patrocínio haviam expirado ou estavam prestes a terminar no final do ano passado. O resultado foi um grande aumento em sua renda fora das quadras graças a novos negócios como vencedora do Slam com Nike, Mercedes-Benz, Rolex, Colgate, Chocolate Milk e Biofreeze. Ela foi a primeira mulher norte-americana além das irmãs Williams a ganhar um Grand Slam desde 2002.

  • 2. Caroline Wozniacki – US$ 13 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 7 milhões
    Patrocínios: US$ 6 milhões

    Seus parceiros de patrocínio incluem Adidas, Rolex, Usana, Babolat e muito mais. Caroline fez parceria com a Ovvo Optics este ano para sua própria linha de óculos de sol. As ofertas incluem 11 estilos masculinos e femininos, nomeados em homenagem à família da atleta, amigos e colegas dinamarqueses famosos.

  • 1. Serena Williams – US$ 18,1 milhões

    Dinheiro de prêmios: US$ 62.000
    Patrocínios: US$ 18 milhões

    Serena lançou sua própria marca de moda em maio. Após coleções para HSN e Nike, este é seu primeiro lançamento solo e inclui vestidos, jeans e jaquetas. Os US$ 86 milhões ganhos em prêmios ao longo da carreira são duas vezes o total de sua irmã Venus, que ocupa o segundo lugar no ranking de todos os tempos.

10. Angelique Kerber – US$ 7 milhões

Dinheiro de prêmios: US$ 3 milhões
Patrocínios: US$ 4 milhões

A Adidas é o maior acordo de patrocínio da tenista alemã, que também conta com contratos com Generali, Porsche, Rolex, SAP e Yonex. Não incluídos nos cálculos de ganhos de Angelique estão os US$ 3,3 milhões que ela recebeu em Wimbledon no mês passado – período fora do prazo de levantamento da FORBES.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).