10 rappers mais bem pagos do mundo em 2018

As turnês com meses de duração e os contratos de patrocínio com empresas como Sprite e Hennessy permitiram que os artistas de hip hop mais bem pagos da nossa lista anual faturassem muito no último ano. Alguns deles também adquiriram participações lucrativas, incluindo Nas, que, aos 44 anos, entrou no ranking pela primeira vez um quarto de século depois de lançar seu primeiro álbum. Alguns anos atrás, o rapper norte-americano tornou-se amigo do investidor Ben Horowitz em um jantar e, desde então, tem adquirido participações de queridinhas do Vale do Silício (Lyft, Coinbase) e da mídia online (Genius, Mass Appeal).

LEIA MAIS: Nas se torna um dos rappers mais bem pagos do mundo

Seu interesse por essas startups é natural, diz ele. “[Os artistas de hip-hop] estão sempre avançando em tecnologia. De um toca-discos a dois toca-discos e um fader.” Ele já desfrutou de algumas vendas, incluindo a da startup Ring Ring para a Amazon, em fevereiro, por US$ 1,1 bilhão. “Não houve um tempo em que os rappers não pensassem em investir. Acontece que, agora, o mundo está se abrindo.”

Nas chegou à melhor marca financeira de sua carreira, US$ 35 milhões, mas isso o coloca apenas na sexta posição. O rei do hip-hop deste ano é seu ex-rival, Jay-Z, que retorna ao topo com uma incrível surpresa: US$ 76,5 milhões em ganhos. Em 2017, o magnata multifacetado pegou a estrada para divulgar seu álbum “4:44” depois de ter gêmeos com a esposa, Beyoncé. Neste ano, ele fatura com o lançamento de “Everything Is Love”, o primeiro álbum do casal, e com a turnê “On O Run II”.

Depois de ficar no topo da nossa lista por três anos consecutivos, Diddy cai para o segundo lugar, com US$ 64 milhões em ganhos, mas ainda lucrou muito graças em grande parte a um império de bebidas que inclui a vodca Ciroc, a tequila DeLeón e a água alcalina Aquahydrate. Kendrick Lamar completa o Top 3 com um recorde de US$ 58 milhões em ganhos, após lotar arenas de Los Angeles a Londres em sua turnê solo e como headliner da TDE: The Championship Tour. Ele também tem lucrado com acordos com a Nike e a American Express.

Veja, na galeria de fotos a seguir, os 10 rappers mais bem pagos do mundo em 2018:

  • 10. Kanye West – US$ 27,5 milhões

    O polêmico astro não fez nenhuma turnê após os cancelamentos do ano passado, e seu último álbum, “Ye”, foi o primeiro de sua carreira que não conseguiu ser Disco de Platina. Mas entre as suas explosões de apoio a Donald Trump, ele tem lucrado com seu acordo com a Adidas.

  • 9. Future – US$ 30 milhões

    O futuro é agora para essa estrela do hip-hop, que chegou a mais de 3 bilhões de streams durante o período de apuração do ranking, o que aumentou seus lucros, bem como os acordos com a Reebok e a StubHub.

  • 8. Pitbull – US$ 32 milhões

    Mr. Worldwide continua a corresponder ao seu apelido, arrecadando quantias de seis dígitos ​​por parada nas cidades de Miami a Montreal, ao mesmo tempo em que encheu arenas com outros artistas, como Enrique Iglesias e Britney Spears.

  • 6. Nas – US$ 35 milhões (empate)

    A lenda do rap faz sua estreia neste ranking aos 44 anos, graças em grande parte ao seu investimento na Ring, empresa virtual de campainhas que a Amazon comprou por US$ 1,1 bilhão no início deste ano. Embora Nas não tenha levado tanto para casa quanto alguns especulam, ele também apostou bastante em turnês, streaming e em um acordo com a Hennessey.

  • 6. Dr. Dre – US$ 35 milhões (empate)

    O superprodutor ainda fatura com seu histórico acordo com a Apple, além da receita com o seu extenso catálogo, o suficiente para mantê-lo no Top 6 da lista. Também se diz que Dre tem trabalhado em um filme biográfico sobre Marvin Gaye e que, segundo relatos, já garantiu os direitos de usar a música do lendário cantor.

  • 5. J. Cole – US$ 35,5 milhões

    O novo álbum KOD, que chegou ao topo das paradas em abril de 2018, ajudou o rapper a atingir cerca de 2 bilhões de steamings nos últimos 12 meses. Mas foi sua turnê, aproximando-se de sete digitos por parada, que deu a Cole seu maior rendimento anual.

  • 4. Drake – US$ 47 milhões

    Ainda o autor da música mais consumida do mundo de qualquer gênero, com cerca de 5 bilhões de streamings nos últimos 12 meses, Drake diminuiu o ritmo de sua turnê e caiu da segunda colocação do ranking. Isso deve mudar à medida que ele e os outros titãs de streaming Migos seguem na estrada com a turnê “Aubrey and the Three Friends”, na sequência do novo álbum, “Scorpion”.

  • 3. Kendrick Lamar – US$ 58 milhões

    Lamar teve o maior faturamento total de sua carreira enquanto lotava arenas de Los Angeles a Londres em sua turnê solo e como headliner da TDE: The Championship Tour. Ele também tem lucrado com acordos com a Nike e a American Express.

  • 2. Diddy – US$ 64 milhões

    Depois de ficar no topo da nossa lista três anos consecutivos, Diddy cai uma posição, mas ainda ganha milhões graças a um império de bebidas que inclui a vodka Ciroc, a tequila DeLeon e a água alcalina Aquahydrate.

  • 1. Jay-Z – US$ 76,5 milhões

    O magnata multifacetado viajou em turnê do seu álbum “4:44” depois de ter gêmeos com a esposa Beyoncé, em 2017. Neste ano, fatura com o lançamento de “Everything Is Love”, o primeiro álbum do casal, e com a tour “On O Run II”.

10. Kanye West – US$ 27,5 milhões

O polêmico astro não fez nenhuma turnê após os cancelamentos do ano passado, e seu último álbum, “Ye”, foi o primeiro de sua carreira que não conseguiu ser Disco de Platina. Mas entre as suas explosões de apoio a Donald Trump, ele tem lucrado com seu acordo com a Adidas.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).