Bangcoc e as 10 cidades mais visitadas no mundo

iStock
“Sem dúvida, os viajantes são atores de uma importante atividade econômica nesses mercados”, diz Miguel Gamiño Jr., EVP da Global Cities da Mastercard

A Tailândia segue forte como destino turístico. Que o diga Bangcoc. A nova edição do Mastercard Global Destination Cities Index, levantamento que examina o desembarque e o gasto de viajantes pelas 162 maiores cidades do mundo, entre turistas de negócios e de férias, traz pelo terceiro ano seguido a capital tailandesa no topo das mais procuradas. Bangcoc recebeu 20,5 milhões de visitantes em 2017 e a expectativa é de que o volume cresça 9,06% neste ano.

LEIA MAIS: Os destinos turísticos que mais crescem no mundo

No ranking, a capital do Sudeste Asiático é seguida por Londres (19,83 milhões de visitantes) e Paris (17,44 milhões). Dubai figura em quarto lugar, com 15,79 milhões de turistas, seguida por Singapura, com 13,91 milhões. Nova York, a única representante norte-americana entre as dez primeiras, aparece em sexto lugar, com 13,13 milhões de visitantes internacionais.

“Londres, Bangcoc e os outros destinos podem ser muito diferentes entre si, mas têm uma coisa em comum: todos descobriram como capturar a imaginação — e o dinheiro — dos turistas”, diz Miguel Gamiño Jr., EVP da Global Cities da Mastercard. “Sem dúvida, os viajantes são atores de uma importante atividade econômica nesses mercados. Eles gastam com tudo, desde hotéis e táxis até restaurantes e spas, roupas e outros produtos.”

Dubai é, entre as 10 cidades mais visitadas do estudo, aquela em que os turistas de uma só noite mais sacam o cartão de crédito. Ali, os gastos atingiram a quantia de US$ 29,7 bilhões em 2017, o que dá uma média de assombrosos US$ 537 por dia. Depois de Dubai, vêm Meca (US$ 18,45 bilhões; US$ 135 por dia); Londres (US$ 17,45 bilhões; US$ 153 por dia); Singapura (US$ 17,02 bilhões; US$ 286 por dia) e Bangcoc (US$ 16,36 bilhões; US$ 173 por dia). A lanterna da lista é Istambul, com média de gasto diário de apenas US$ 108.

A lista completa está disponível aqui. Veja, na galeria de fotos abaixo, as 10 cidades que mais receberam visitantes em 2017:

  • 1°. Bangcoc, Tailândia
    20,05 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 9,6%
    Duração média da estadia: 4,7 noites
    Gasto médio por dia: US$ 173

  • 2°. Londres, Reino Unido
    19,83 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 3%
    Duração média da estadia: 5,8 noites
    Gasto médio por dia: US$ 153

  • 3°. Paris, França
    17,44 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 2,9%
    Duração média da estadia: 2,5 noites
    Gasto médio por dia: US$ 301

  • 4°. Dubai, Emirados Árabes Unidos
    15,79 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 5,5%
    Duração média da estadia: 3,5 noites
    Gasto médio por dia: US$ 537

  • 5°. Singapura, Singapura
    13,91 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 4%
    Duração média da estadia: 4,3 noites
    Gasto médio por dia: US$ 286

  • 6°. Nova York, Estados Unidos
    13,13 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 4,1%
    Duração média da estadia: 8,3 noites
    Gasto médio por dia: US$ 147

  • 7°. Kuala Lumpur, Malásia
    12,58 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 7,5%
    Duração média da estadia: 5,5 noites
    Gasto médio por dia: US$ 124

  • 8°. Tóquio, Japão
    11,93 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 1,6%
    Duração média da estadia: 6,5 noites
    Gasto médio por dia: US$ 154

  • 9°. Istambul, Turquia
    10,70 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 19,7%
    Duração média da estadia: 5,8 noites
    Gasto médio por dia: US$ 108

  • 10°. Seul, Coreia do Sul
    9,54 milhões de visitantes
    Crescimento esperado em 2018: 6,1%
    Duração média da estadia: 4,2 noites
    Gasto médio por dia: US$ 181

1°. Bangcoc, Tailândia
20,05 milhões de visitantes
Crescimento esperado em 2018: 9,6%
Duração média da estadia: 4,7 noites
Gasto médio por dia: US$ 173

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).