10 principais filantropos dos Estados Unidos

Getty Images
Pelo quarto ano consecutivo, Warren Buffett ocupa o topo da lista

Ações falam muito mais do que palavras. Embora seja fácil fazer promessas, a verdadeira generosidade envolve, na verdade, a doação de dinheiro. E para descobrir quem distribuiu a maior quantidade dele em 2017, a FORBES fez uma parceria com a empresa norte-americana SHOOK Research e acompanhou os filantropos que cumpriram suas promessas. Foram contabilizados apenas os recursos que chegam aos beneficiários – e excluídos os compromissos que ainda não foram pagos ou as doações que constam até o momento como ativos de fundações.

LEIA MAIS: Como o negro mais rico dos EUA e seu sócio bilionário se tornaram grandes filantropos

Muitos dos 50 principais doadores da América estão entre os mais ricos do país – 9 dos 10 primeiros são integrantes da edição 2018 do ranking FORBES 400 e 40 estão no Top 50 no ranking geral de bilionários. Pelo quarto ano consecutivo, Warren Buffett ocupa o topo da lista, já que doou US$ 2,8 bilhões ao longo do ano passado. O presidente da Berkshire Hathaway, que assinou a campanha Giving Pledge em 2006, destinou mais de US$ 2 bilhões para a fundação dos amigos Bill e Melinda Gates e dividiu o restante entre a Susan Thompson Buffett Foundation (em homenagem a sua falecida esposa) e três instituições de seus filhos.

Bill e Melinda Gates estão logo atrás, com US$ 2,5 bilhões em doações em 2017. O casal destinou mais de US$ 35 bilhões para sua fundação desde 1994, e a organização sem fins lucrativos é hoje a maior de caridade privada do mundo. Os principais beneficiados em 2017 incluem o Fundo Global de Luta contra Aids, Tuberculose e Malária, a entidade de pesquisa médica Gates Medical Research Institute e a organização Alliance for a Green Revolution in Africa.

Dois co-fundadores do Facebook, Mark Zuckerberg e Dustin Moskovitz, também aparecem no grupo. Em 2015, Zuckerberg e sua esposa Priscilla Chan fundaram a sociedade de responsabilidade limitada Chan Zuckerberg Initiative (CZI), que se concentra em ciência, educação, justiça e oportunidades econômicas. O casal, que prometeu doar 99% de suas ações no Facebook em vida, destinou US$ 400 milhões para instituições de caridade no ano passado. Moskovitz, que criou a Good Ventures Foundation com sua esposa Cari Tuna, doou US$ 298 milhões em 2017. A instituição apoia causas que incluem pesquisas sobre o bem-estar dos animais e inteligência artificial.

Enquanto alguns filantropos enviam seus dólares para os quatro cantos do mundo, outros gostam de se concentrar um pouco mais perto de casa. O magnata do setor imobiliário Bill Cummings, cuja Cummings Properties possui mais de 929 mil m² de espaço comercial na região metropolitana de Boston, iniciou um programa de “US$ 100 mil por 100” em sua fundação em 2012. A iniciativa distribui 100 subsídios de US$ 100 mil por ano para entidades locais sem fins lucrativos que apoiam serviços humanos, educação, saúde e justiça social. Ele e sua esposa doaram US$ 35 milhões no ano passado.

VEJA TAMBÉM: Conheça os 14 novos bilionários que, assim como Buffett e Gates, vão doar suas fortunas

Da mesma forma, quando o furacão Harvey atingiu o país em 2017, o fundador da Dell e bilionário de Austin Michael Dell entrou em ação, lançando o Rebuild Texas Fund por meio de sua instituição Michael & Susan Dell Foundation. A campanha tinha como objetivo levantar mais de US$ 100 milhões para ajudar na recuperação a longo prazo das comunidades afetadas pelo furacão. A fundação de Dell prometeu US$ 36 milhões para a empreitada.

O ensino superior é outra causa popular entre os principais doadores. Em 2017, o cofundador da Home Depot, Bernard Marcus, doou US$ 11 milhões à Duke University, para pesquisa em terapias com células-tronco, e outros US$ 38 milhões à Universidade do Colorado, com a intenção de criar um instituto de saúde para o cérebro. O bilionário gestor de fundos de hedge Ken Griffin comprometeu US$ 125 milhões em novembro de 2017 para o departamento de economia da Universidade de Chicago, enquanto o co-fundador da Microsoft, Paul Allen, doou US$ 50 milhões à Universidade de Washington para ajudar a estabelecer uma escola de engenharia e ciência da computação.

No total, os integrantes da lista doaram US$ 12,6 bilhões em 2017, US$ 400 milhões a mais do que em 2016.

Veja, na galeria de fotos abaixo, os 10 principais filantropos dos Estados Unidos em 2017:

  • 10°. Dustin Moskovitz e Cari Tuna
    Doações: US$ 298 milhões

  • 9°. Hansjoerg Wyss
    Doações: US$ 315 milhões

  • 8°. James e Marilyn Simons
    Doações: US$ 328 milhões

  • 7°. Gordon e Betty Moore
    Doações: US$ 338 milhões

  • 6°. Mark Zuckerberg e Priscilla Chan
    Doações: US$ 400 milhões

  • 5°. George Soros
    Doações: US$ 531 milhões

  • 4°. Família Walton
    Doações: US$ 536 milhões

  • 3°. Michael Bloomberg
    Doações: US$ 702 milhões

  • 2°. Bill e Melinda Gates
    Doações: US$ 2,5 bilhões

  • 1°. Warren Buffett
    Doações: US$ 2,8 bilhões

10°. Dustin Moskovitz e Cari Tuna
Doações: US$ 298 milhões

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).