10 melhores estados dos EUA para negócios em 2018

A seleção da segunda sede da Amazon, batizada de HQ2, envolveu especialistas do mercado imobiliário e funcionários do governo norte-americano nos últimos 14 meses. A gigante do comércio eletrônico decidiu, no fim, dividir o grande prêmio – que dá direito a 25 mil postos de trabalho no total – entre Arlington, no norte da Virgínia, e Queens, em Nova York. Enquanto as 20 cidades finalistas aguardavam uma decisão, muitas expansões e realocações organizacionais foram colocadas em compasso de espera.

10 principais filantropos dos Estados Unidos

Esse impasse deve começar a ser resolvido em breve, com o próximo titã da tecnologia – a Apple – a postos. A empresa de tecnologia anunciou planos para janeiro de um novo campus e mais 20 mil empregos nos EUA nos próximos cinco anos. O local escolhido deve ser anunciado até o final deste ano.

Raleigh, a capital da Carolina do Norte, com seu Research Triangle Park, região que concentra três importantes universidades – North Carolina State University, Duke University e North Carolina State University at Chapel Hill -, é, supostamente, a principal candidata ao campus (embora a Apple não tenha confirmado e nem respondido aos pedidos de entrevista). A empresa de Cupertino, na Califórnia, não poderia escolher melhor sua segunda sede. A Carolina do Norte tem o melhor cenário para negócios do país e lidera o ranking da FORBES de Melhores Estados para Empresas pelo segundo ano consecutivo.

Os custos trabalhistas e os tributos do estado estão bem abaixo da média nacional e ocupam o 2o lugar entre os mais baixos dos EUA, segundo o Moody’s Analytics. O imposto corporativo de 3% é a menor do país.

Além dos baixos custos, o estado possui uma oferta de mão de obra altamente qualificada, abastecida por graduados de 53 faculdades e universidades, o que inclui escolas de elite como a Duke University e a North Carolina State University. A perspectiva é forte também. Espera-se que o crescimento do emprego e do produto interno bruto do estado fique entre os mais fortes dos EUA nos próximos cinco anos. O crescimento populacional é duas vezes mais rápido do que a média do país.

E AINDA: 12 bilionários mais jovens dos Estados Unidos

Raleigh esteve entre as finalistas do HQ2 da Amazon antes do anúncio final, mas foi a cidade de Tar Heel, em Charlotte, que conquistou um centro de distribuição de US$ 200 milhões da Amazon este ano. A empresa promete contratar pelo menos 1.500 trabalhadores para a instalação automatizada de última geração.

Outra empresa que aproveitou o clima favorável para negócios na Carolina do Norte em 2018 foi a AveXis. Especializada em terapia genética, a companhia criará 200 novos empregos por meio de um centro de manufatura, o que aumentará o potencial do estado em biotecnologia e ciências biológicas.

“Como um polo de biotecnologia de longa data que atrai os melhores talentos do país, o Research Triangle Park é o local ideal para expandir e complementar nossa planta de fabricação de última geração em Chicagoland”, disse o diretor técnico da AveXis, Andrew Knudten, ao anunciar a escolha.

Empresas de outras nacionalidades também estão aterrissando na Carolina do Norte. O estado assistiu ao desembarque da fabricante de pneus chinesa Triangle Tire no final do ano passado. Os salários médios anuais para os 800 postos de trabalho serão 70% superiores à média existente na região de Edgecombe. Incentivos estaduais e locais de até US$ 152 milhões ajudaram a lubrificar as rodas da operação.

LEIA AQUI: 10 melhores universidades dos Estados Unidos em 2018

A FORBES classifica o cenário para negócios dos 50 estados norte-americanos anualmente desde 2006. De todas as edições, apenas Carolina do Norte (duas vezes), Utah (seis vezes) e Virginia (cinco vezes) conquistaram o 1o lugar.

A 13ª versão analisa 41 métricas nas seguintes categorias: custos dos negócios, ambiente regulatório, clima econômico, perspectivas de crescimento e qualidade de vida. A Carolina do Norte foi a única a figurar entre os Top 12 em todas as categorias.

Nesta edição, Utah subiu uma posição e ficou com a vice-liderança. A proeza tecnológica do estado foi destacada em novembro, quando a gigante alemã SAP anunciou um acordo para comprar a Qualtrics por US$ 8 bilhões.

As empresas de tecnologia de Utah são beneficiadas com custo de energia 15% abaixo da média nacional, segundo o Moody’s Analytics. O crescimento das oportunidades de trabalho no estado é o maior do país nos últimos cinco anos e a empresa de pesquisa Emsi prevê que essa taxa seja de 2,2% até 2022, também a mais alta dos EUA.

SAIBA MAIS: 8 países com mais Títulos do Tesouro dos Estados Unidos

O Texas ocupa o 3o lugar no ranking geral, mas é o principal no que diz respeito às perspectivas de crescimento. O emprego, a renda e as previsões econômicas para a terra do gado Longhorn estão entre os quatro maiores do país. O estado também é líder em atividades de startups e investimentos em capital de risco, além de ser o número um em realocações e expansões corporativas por seis anos consecutivos, segundo a revista “Site Selection”.

Virgínia e Nebraska completam as cinco primeiras posições. As autoridades de desenvolvimento econômico da Virgínia ainda estão com o brilho nos olhos pela conquista da Amazon. O estado é o primeiro nas categorias de qualidade de vida e ambiente regulatório. Nebraska possui baixos custos e um clima favorável aos negócios. A taxa média de desemprego do estado foi de 3,2% nos últimos cinco anos – a segunda mais baixa do país.

Os principais ganhadores da nova lista foram o 14º e o 17º classificados, Idaho e Arizona, com o avanço de seis posições cada. Idaho vem se beneficiando de um clima econômico atual mais forte. A renda de cinco anos e o crescimento do produto interno bruto do estado estão entre os oito principais do país. Espera-se que a economia do Arizona seja a segunda a crescer mais rapidamente nos Estados Unidos até 2022.

Dakota do Norte, que ficou em 2º lugar em 2013 e 2014, continua a cair no ranking. Na 23ª posição, o estado perdeu 14 colocações este ano. O colapso nos preços do petróleo – de US$ 109 em junho de 2014 para menos de US$ 30 o barril 18 meses depois – quase eliminou a oferta de mão de obra, o clima econômico, a saúde fiscal e as perspectivas de crescimento da região.

VEJA TAMBÉM: 25 CEPs mais caros dos Estados Unidos

Depois de ocupar a última colocação por três anos seguidos, West Virginia sobe para o 49º lugar. A taxa de conclusão do ensino superior no estado é a mais baixa do país – apenas 20% da população local com mais de 25 anos possui grau universitário. O cenário para facilidade em realizar negócios no estado está entre os piores, segundo o Institute for Legal Reform.

O Alasca substituiu West Virginia no final do ranking. A economia do estado encolheu mais rápido do que qualquer outro nos últimos cinco anos (baixa de 2,6% por ano), devido à queda nos preços da energia. A migração líquida (diferença entre o número de imigrantes e emigrantes) do estado também é a pior do país. As perspectivas de emprego até 2023 também são muito ruins, segundo a Moody’s – não há expectativa de incentivo empregatício em uma base líquida.

Veja na galeria de imagens a seguir, os 10 estados norte-americanos com melhor cenário para os negócios em 2018:

  • 10. Minnesota

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 365 bilhões
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 2,1%
    Governador: Mark Dayton

    A classificação de Minnesota é baseada em um atual forte clima econômico, oferta de trabalho e qualidade de vida. O estado tem o maior percentual de adultos (93%) com ensino médio completo – e o 9º. lugar em graduação.

  • 9. Washington

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 541 bilhões
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 3,6%
    Governador: Jay Inslee

    Os investidores estão sempre em busca da próxima grande empresa de Washington. Entre 2014 e 2016, o estado recebeu US$ 4,6 bilhões em capital de risco, a quinta maior quantia dos EUA. Os atrativos são os menores custos de energia nos EUA – 26% abaixo da média nacional segundo a Moody’s Analytics.

  • 8. Colorado

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 365 bilhões
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 3,3%
    Governador: John Hickenlooper

    O Colorado tem uma oferta de mão de obra qualificada e jovem e uma população migrante que é atraída pela economia robusta e opções de entretenimento ao ar livre. Os adultos do estado têm o segundo nível mais alto de aproveitamento da faculdade (41%), atrás apenas de Massachusetts.

  • 7. Flórida

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 1 trilhão
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 2,8%
    Governador: Rick Scott

    As projeções indicam que o crescimento populacional e de renda da Flórida sejam os segundos melhores do país nos próximos cinco anos, enquanto os ganhos dos empregados ficarão com o terceiro lugar. O estado também fica com a terceira posição no Índice de Atividades de Startups da Kauffman Foundation.

  • 6. Geórgia

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 586 bilhões
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 2,7%
    Governador: Nathan Deal

    A União representa apenas 4% da base de empregos da Geórgia, a quarta menor taxa do país. O Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson de Atlanta é o mais movimentado do mundo em tráfego de passageiros, com mais de 100 milhões de pessoas por ano.

  • 5. Nebraska

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 128 bilhões
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 2,2%
    Governador: Pete Ricketts

    Graças aos seus baixos custos e clima regulatório favorável, Nebraska está entre os cinco principais estados para negócios pelo quarto ano consecutivo. A taxa média de desemprego nos últimos cinco anos é a segunda menor do país (3,2%).

  • 4. Virgínia

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 538 bilhões
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 0,9%
    Governador: Ralph Northam

    Virgínia ocupa o primeiro lugar no quesito ambiente regulatório graças às fortes ofertas de incentivo e políticas governamentais favoráveis ​​aos negócios. O estado tem uma economia amplamente diversificada que inclui o governo local e federal, militar, agricultura e manufatura.

  • 3. Texas

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 1,87 trilhão
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 3%
    Governador: Greg Abbott

    A economia do Texas é a segunda maior nos EUA, atrás apenas da Califórnia. O estado ocupa o terceiro lugar no que diz respeito ao clima econômico e o primeiro em perspectivas de crescimento, graças às fortes previsões de aumento de emprego e renda nos próximos cinco anos.

  • 2. Utah

    Produto Interno Bruto do Estado: US$ 177 bilhões
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 3,3%
    Governador: Gary Herbert

    Utah tem um clima muito favorável aos negócios. As empresas também se beneficiam dos baixos custos de energia (15% menor do que a média nacional), segundo a Moody’s Analytics. A taxa anual de emprego cresceu 3,3% nos últimos cinco anos – a terceira melhor dos EUA.

  • 1. Carolina do Norte

    Produto Interno Bruto do Estado:US$ 569 bilhões
    Crescimento anual para os próximos 5 anos: 2%
    Governador: Roy Cooper

    A Carolina do Norte é considerada o melhor estado para os negócios pelo segundo ano consecutivo. Com uma das maiores taxas de migração líquida dos EUA, a região tem sido a escolha migratória na última década. A região possui a segunda menor força de trabalho sindical nos EUA em termos de porcentagem total de emprego.

10. Minnesota

Produto Interno Bruto do Estado: US$ 365 bilhões
Crescimento anual para os próximos 5 anos: 2,1%
Governador: Mark Dayton

A classificação de Minnesota é baseada em um atual forte clima econômico, oferta de trabalho e qualidade de vida. O estado tem o maior percentual de adultos (93%) com ensino médio completo – e o 9º. lugar em graduação.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).