Os maiores investidores de capital de risco do mundo

Resumo da matéria

  • A 18ª lista anual Midas apresenta os maiores investidores de capital de risco do mundo no setor da tecnologia
  • O ranking leva em consideração startups que tiveram saídas recentes e retorno de lucros em estágios iniciais
  • Pela segunda vez consecutiva, Neil Shen fica em 1º lugar, após a abertura de capital do PpDay Group
  • Novata, Kathy Xun ficou em 6º lugar e está entre as 12 mulheres da lista, que bateram um recorde este ano

A aparição de novatos – e a ausência de veteranos – sinaliza tempos de mudança na 18ª lista anual Midas, que classifica os maiores investidores de tecnologia do mundo. Embora o primeiro colocado seja o mesmo, o ranking é composto por um número recorde de investidores internacionais – particularmente da China – e por mulheres que estão mudando gradualmente a imagem do investidor de risco do Vale do Silício.

LEIA MAIS: Os 10 novos bilionários mais notáveis de 2019

Elaborada em parceria com a empresa TrueBridge Capital Partners, a lista Midas reconhece os investidores que construíram portfólios de destaque apostando mais e de forma mais arrojada. Poucos executivos incorporam a essência do ranking como Neil Shen, da Sequoia China, que ocupa o topo da lista. Shen apoiou as principais empresas chinesas de tecnologia, como Alibaba, JD.com e o site de comércio eletrônico Pinduoduo. Neste ano, ele foi classificado junto de um número recorde de investidores chineses – 21 ao todo -, incluindo a recém-chegada Kathy Xu (Xu Xin). Ela é uma das 12 mulheres da edição deste ano, outro número recorde. E, depois de anos dominando a classificação, o reinado do Facebook e do Twitter chegou ao fim, com a abertura de espaço para investidores de uma nova geração de empresas.

Para elaborar a lista, os investidores são classificados por seu portfólio de empresas que fizeram oferta pública, que adquiriram pelo menos US$ 200 milhões nos últimos cinco anos ou que captaram recursos adicionais com uma avaliação de US$ 400 milhões ou mais. A Forbes e a TrueBridge valorizaram startups que tiveram saída – ou seja, que foram vendidas para empresas maiores – mais recente, assim como o retorno de lucros em estágios iniciais. Baseada em dados, a lista Midas é produzida após a análise das inscrições de centenas de parceiros em dezenas de empresas todos os anos.

Veja, na galeria abaixo, os 10 primeiros colocados na lista Midas:

  • 1. Neil Shen

    Neil Shen é um parceiro fundador e gerente da Sequoia Capital China. Além de ter integrado a lista da Forbes das 100 Mentes Mais Brilhantes nos Negócios em 2017, ele alcançou o topo da lista Midas em 2018, após a abertura do capital do Ppday Group em novembro de 2017. Antes da Sequoia, Shen cofundou o site de viagens Ctrip.com e trabalhou como banqueiro de investimento.

  • 2. Peter Fenton

    Um motivo de orgulho para Peter Fenton é que, mesmo depois de suas empresas tornarem-se públicas, elas continuam querendo o executivo por perto: ele ainda é presidente da New Relic, que abriu seu capital em 2014, e membro do conselho da Cloudera, da Elastic e da Zuora. As duas últimas fizeram IPO em 2018. Fenton envolveu-se com a Cloudera quando adquiriu a Hortonworks. O piloto de helicóptero também apoiou empresas como Docker, Twitter, Yelp e Quip pela empresa de capital de risco Benchmark. Atualmente, faz parte de oito comitês de startups.

  • 3. Bill Gurley

    Bill Gurley continua próximo ao topo da lista Midas graças ao Uber, aplicativo de transporte avaliado em US$ 76 bilhões para o qual ele liderou um investimento de Série A por sua empresa Benchmark, em 2011. Não houve problema até Gurley processar, em 2017, o então CEO Travis Kalanick e dar início a uma polêmica em nível de diretoria. Mas, se o Uber realizar mesmo sua oferta pública em 2019, o resultado será uma saída rara de bilhões de dólares para a Benchmark, que já faturou cerca de US$ 900 milhões em ações em uma venda secundária para o SoftBank em janeiro de 2018. Além de ter feito parte das saídas da Glassdoor, da Sailthru e da Stitch Fix, Gurley é investidor da Good Eggs, HackerOne, Instawork, Nextdoor, Solv e Stitch Health.

  • 4. Jim Goetz

    Em 2019, Jim Goetz, que permaneceu durante um bom tempo no topo do ranking, ocupa o 4º lugar devido ao seu investimento no WhatsApp, que rendeu um retorno de bilhões de dólares quando o aplicativo de mensagens foi adquirido pelo Facebook em 2014. A saída mais recente da qual Goetz fez parte foi a plataforma de hospedagem de código-fonte GitHub, que foi adquirida pela Microsoft por US$ 7,5 bilhões em 2018. Depois de 18 anos trabalhando com empreendimentos na Accel e na Sequoia, o executivo anunciou, há dois anos, que queria deixar de desempenhar o papel de líder. Ele ainda é membro do conselho em suas cinco empresas bilionárias, com investimentos que incluem a empresa de impressão 3D Carbon e o rastreador de identidade Drawbridge.

  • 5. JP Gan

    JP Gan continua fazendo parte do Top 10 do ranking devido a três IPOs que foram feitos desde o ano passado: do site de compartilhamento de vídeos BiliBili, do serviço de entrega sob demanda Meituan-Dianping e do site social de moda Mogu. Essas saídas se juntam ao portfólio que já inclui o aplicativo de edição de selfie Meitu, o site de viagens Ctrip e o serviço de vídeo PPS. Gan iniciou sua carreira no setor de capital de risco em 2000 no Carlyle Group, do qual foi membro fundador. Anteriormente, ele atuou como diretor financeiro da KongZhong Corporation, uma das principais empresas de internet sem fio da China.

  • 6. Kathy Xu

    A empresa da novata Kathy Xu, a Capital Today, não havia completado nem um ano de atividade quando a executiva apostou na startup JD.com como única investidora de Série A. Com a oferta pública da gigante do comércio eletrônico em 2015, Kathy teve um impulso na carreira. Seu cheque de US$ 18 milhões retornou no valor de US$ 2,9 bilhões. Ela também investiu em outros cases de sucesso da China, como as companhias Meituan, Yifeng Pharmacy e Three Squirrels Snack Food.

  • 7. Hans Tung

    Hans Tung lidera as operações norte-americanas da GGV Capital, empresa de capital de risco que possui três escritórios na Ásia. Conhecido por sua visão do comércio eletrônico, Tung conta hoje com mais de US$ 13 bilhões em seu portfólio, incluindo o aplicativo de compras Wish, o marketplace de produtos de segunda mão OfferUp, a empresa chinesa de comércio social Xiaohongshu e a ferramenta de trabalho Slack, que abriu capital em fevereiro deste ano. Outros dois de seus investimentos foram divulgados em 2018: a fabricante de eletrônicos Xiaomi e o site de compras Mogu. Essas companhias se juntaram a nomes como Bytedance, Peloton e Lime. A Bytedance, inclulsive, foi responsável por uma saída de alto nível para Tung, quando adquiriu o aplicativo social Musical.ly por US$ 900 milhões em novembro de 2017. Mais recentemente, o investidor chegou à América Latina, onde apoiou a startup de mobilidade Yellow, em setembro de 2018.

  • 8. Mary Meeker

    Mary Meeker permanece entre as dez primeiras no ranking após a estreia no mercado público do serviço de streaming Spotify e da empresa de assinaturas eletrônicas DocuSign. A executiva continua bem-sucedida em sua nova empresa de capital de risco, a Bond Capital, subsidiária do Kleiner Perkins Digital Growth Fund, que foi cofundado por ela. Mary é conhecida por seus investimentos perspicazes nas empresas Instacart, Slack, Square, Airbnb e Houzz, bem como no Facebook e no Twitter (apesar de não serem mais contabilizados para a classificação). Em 2018, ela ainda investiu na Plaid, FabFitFun e Intercom.

  • 9. Neeraj Agrawal

    Investidor da Battery Ventures, Neeraj Agrawal tem um portfólio composto por empresas que estão ajudando outras a melhorarem seu próprio software (InVision, Pendo e OpsGenie), uma nova geração de companhias de tecnologia de marketing (Braze, Sprinklr, Tealium) e empresas que ajudam outras a migrar para a nuvem (Coupa, Marketo e Nutanix). Algumas delas renderam grandes saídas para Agrawal e sua empresa, como a aquisição de US$ 3,7 bilhões da AppDynamics e os IPOs da Coupa, Nutanix e Marketo. Para sua próxima safra, ele tem expectativas para os recentes investimentos na BounceX, Clubhouse, Kustomer, Workato e Thundra.

  • 10. Eric Paley

    Eric Paley ainda está se recuperando de seu investimento no Uber, mas esse não é sua única aposta. O investidor fez parte da IPO da The Trade Desk em setembro de 2016, além de um trio de saídas recentes (Integral Ad Science, Moat e Hotel Tonight), que o impulsionaram para o Top 10 da lista Midas. Parceiro da Founder Collective, empresa em estágios iniciais com escritórios em Cambridge e São Francisco, Paley tem três investimentos que amadureceram e se tornaram unicórnios avaliados em mais de US$ 1 bilhão nos últimos meses: a startup de produtividade Airtable, a empresa de impressão 3D Formlabs e a Desktop Metal. O executivo vem alertando as startups há anos sobre os perigos de aceitar muito capital de risco, mas em janeiro de 2019 ele deu um passo adiante, produzindo adesivos de advertência para enviar às empresas de seu portfólio.

1. Neil Shen

Neil Shen é um parceiro fundador e gerente da Sequoia Capital China. Além de ter integrado a lista da Forbes das 100 Mentes Mais Brilhantes nos Negócios em 2017, ele alcançou o topo da lista Midas em 2018, após a abertura do capital do Ppday Group em novembro de 2017. Antes da Sequoia, Shen cofundou o site de viagens Ctrip.com e trabalhou como banqueiro de investimento.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).