Global 2000: as maiores empresas de alimentos do mundo em 2019

Getty Images
Na classificação geral, a Nestlé subiu para o 42º lugar, seis posições acima do ano passado

Resumo:

  • O aumento do lucro anual da Nestlé ajudou a gigante a recuperar o título de maior empresa de alimentos do mundo;
  • A companhia ocupou o 1° lugar por uma década, antes de a Anheuser-Busch InBev tomar seu lugar temporariamente no ano passado;
  • O lucro da Nestlé em 2018 chegou a US$ 10,3 bilhões, um aumento de 42%;
  • Na classificação geral, a companhia subiu para o 42º lugar, seis posições acima do ano passado, enquanto a AB InBev caiu 28 posições e ocupa, atualmente, o 69o lugar.

O aumento do lucro anual da Nestlé ajudou a gigante a recuperar o título de maior empresa de alimentos do mundo, que manteve por uma década antes de a Anheuser-Busch InBev tomar seu lugar temporariamente no ano passado.

LEIA MAIS: Global 2000: 20 maiores empresas brasileiras de capital aberto de 2019

O lucro da gigante de alimentos em 2018 chegou a US$ 10,3 bilhões, um aumento de 42% em relação ao período anterior. Essa é uma das principais métricas que a Forbes usa para analisar as empresas para a elaboração da Global 2000: o ranking das empresas de capital aberto mais poderosas do mundo, medido por uma pontuação composta de receita, lucro, ativos e valor de mercado.

Na classificação geral, a Nestlé subiu para o 42º lugar, seis posições acima do ano passado, enquanto a AB InBev caiu 28 posições e ocupa, atualmente, o 69o lugar

A queda do conglomerado de cerveja foi decorrente do recuo de 45% nos lucros, para US$ 4,3 bilhões no ano passado, enquanto a receita mostrou queda de 3%, para US$ 54 bilhões. Outra grande perda de posições veio da Kraft-Heinz: do 126° para o 548° lugar. A fabricante do cream cheese Philadelphia e do amendoim Planters teve um ano difícil. Em fevereiro, anunciou uma depreciação de US$ 15 bilhões em suas marcas Kraft e Oscar Mayer, cortou seu dividendos e divulgou uma investigação da Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos (SEC) em sua contabilidade. Desde então, suas ações despencaram 32%. Um novo CEO, ex-guru de marketing da AB InBev, assumirá em julho.

Em 3° lugar está a PepsiCo, mesma posição que ocupou no ano passado. Os lucros da fabricante da bebida Kevita Kombucha e da batata frita Lay’s cresceram 157% – o maior aumento do setor.

VEJA TAMBÉM: Global 2000: os maiores da tecnologia em 2019

As 25 maiores empresas de alimentos da nova lista geraram US$ 1,1 trilhão em receita no último ano, acima dos US$ 749 bilhões do ano anterior, enquanto os lucros recuaram – de US$ 137 bilhões para US$ 83 bilhões.

A JBS, considerada uma das maiores empresas de alimentos do mundo, é a única brasileira na lista, ocupando a 825a posição.

Veja, na galeria de fotos abaixo, as 10 maiores empresas de alimentos do mundo – e a brasileira JBS – em 2019:

  • Nestlé

    País: Suíça
    CEO: Ulf Schneider
    Valor de mercado: US$ 281,3 bilhões
    Classificação geral na lista: 42

  • Mondelēz International

    País: Estados Unidos
    CEO: Dirk van de Put
    Valor de mercado: US$ 72,4 bilhões
    Classificação geral na lista: 228

  • Danone

    País: França
    CEO: Emmanuel Faber
    Valor de mercado: US$ 51,2 bilhões
    Classificação geral na lista: 244

  • Archer Daniels Midland

    País: Estados Unidos
    CEO: Juan R. Luciano
    Valor de mercado: US$ 23,9 bilhões
    Classificação geral na lista: 327

  • Tyson Foods

    País: Estados Unidos
    CEO: Noel White
    Valor de mercado: US$ 26,3 bilhões
    Classificação geral na lista: 354

  • Wilmar International

    País: Singapura
    CEO: Khoon Kuok
    Valor de mercado: US$ 17 bilhões
    Classificação geral na lista: 425

  • General Mills

    País: Estados Unidos
    CEO: Jeffrey L. Harmening
    Valor de mercado: US$ 31 bilhões
    Classificação geral na lista: 452

  • Kraft Heinz Company

    País: Estados Unidos
    CEO: Bernardo Hees
    Valor de mercado: US$ 40,2 bilhões
    Classificação geral na lista: 548

  • Associated British Foods

    País: Austrália
    CEO: George Weston
    Valor de mercado: US$ 25,8 bilhões
    Classificação geral na lista: 550

  • Kellogg

    País: Estados Unidos
    CEO: Steven A. Cahillane
    Valor de mercado: US$ 20,1 bilhões
    Classificação geral na lista: 652

  • JBS

    País: Brasil
    CEO: Gilberto Tomazoni
    Valor de mercado: US$ 12,3 bilhões
    Classificação geral na lista: 825

Nestlé

País: Suíça
CEO: Ulf Schneider
Valor de mercado: US$ 281,3 bilhões
Classificação geral na lista: 42

 


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).