10 melhores pistas de corridas de cavalos do mundo

Warren Little/Getty Images
Apesar das notícias ruins, o mundo continua fascinado por corridas de cavalos

Resumo:

  • Ao mesmo tempo que os negócios crescem nas melhores pistas de corridas de cavalos do mundo, as taxas de mortes dos animais também aumentam;
  • Segundo levantamento, as pistas Hawthorne Race Course, em Illinois, e Churchill Downs, em Kentucky, são líderes em fatalidades;
  • Um relatório afirma que em 98% de todas as pistas na América do Norte os cavalos sofreram 6.134 ferimentos fatais entre 2009 e 2018.

Os negócios apenas crescem nas melhores pistas de corridas de cavalos do mundo, assim como a taxa de mortes dos cavalos. Contudo, apesar da dramática notícia sobre os animais em Santa Anita Race Track, na Califórnia, este foi um ano melhor no que diz respeito ao número de fatalidades do parque.

LEIA MAIS: Terapia com cavalos é arma contra a depressão

Apenas 25 pistas nos Estados Unidos divulgam informações sobre mortes de cavalos e, de acordo com o Equine Injury Database, do Jockey Club, Hawthorne Race Course, em Illinois, e Churchill Downs, em Kentucky, foram os líderes em fatalidades. O último não compartilha publicamente as mortes, mas um relatório recente do “Louisville Courier Journal” afirma que a pista tem uma taxa de mortalidade 50% maior do que outras nos Estados Unidos.

O relatório afirma que em 98% de todas as pistas na América do Norte os cavalos sofreram 6.134 ferimentos fatais entre 2009 e 2018. Também está bem documentado que pistas sintéticas geraram menos mortes do que pistas de terra. Nenhum dos espaços norte-americanas da lista tem pistas sintéticas.

Os pesquisadores também descobriram que entre os fatores que contribuem para as mortes estão a firmeza da pista, o aumento da distância da corrida e do desempenho do cavalo, corredores iniciantes e máscaras antimoscas nos olhos. Cavalos com melhor performance tiveram um risco aumentado de fatalidade. Correr no verão e no outono também potencializa a probabilidade de mortes.

Veja, a seguir, dados das fatalidades das corridas e do treinamento dos equinos (não incluindo doenças gastrointestinais, respiratórias e neurológicas) apenas em Santa Anita Race Track – o que deve ser um alerta para a indústria, se quiser permanecer em operação:

VEJA TAMBÉM: O que os cavalos podem nos ensinar sobre negócios

– Julho de 2017 a julho de 2018: 37 mortes;

– Julho de 2016 a julho de 2017: 54 mortes;

– Julho de 2015 a julho de 2016: 57 mortes;

– Julho de 2014 a julho de 2015: 39 mortes;

– Julho de 2013 a julho de 2014: 45 mortes.

Apesar das notícias ruins, o mundo continua fascinado por corridas de cavalos, bilionários ainda investem nas raças nobres em campeonatos e as pistas permanecem entre os mais elitistas.

 

Veja, na galeria abaixo, as 10 melhores pistas de corrida de cavalos do mundo:

  • Churchill Downs, Estados Unidos

    Inauguração: 1875
    Sede do Kentucky Derby

  • Ascot, Reino Unido

    Inauguração: 1711
    Sede do The Gold Cup, King George VI

  • Longchamp, França

    Inauguração: 1857
    Sede do Prix de l’Arc de Triomphe

  • Epsom Downs, Reino Unido

    Inauguração: 1661
    Sede do Epsom Derby

  • Meydan, Dubai

    Inauguração: 2010
    Sede da Dubai World Cup

  • Saratoga, Estados Unidos

    Inauguração: 1863
    Sede do Travers Stakes

  • Tokyo Racecourse, Japão

    Inauguração: 1933
    Sede da Japan Cup

  • Flemington, Austrália

    Inauguração: 1840
    Sede da Melbourne Cup

  • Aintree, Reino Unido

    Inauguração: 1829
    Sede do Grand National

  • Santa Anita, Califórnia

    Inauguração: 1934
    Sede do Santa Anita Derby

Churchill Downs, Estados Unidos

Inauguração: 1875
Sede do Kentucky Derby

 


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).