5 rappers mais ricos de 2019

Reprodução Forbes
Jay-Z lidera o ranking deste ano das estrelas mais ricas do hip-hop

Resumo:

  • Jay-Z alcança o posto de primeiro bilionário do mundo do hip-hop;
  • Apesar de ter se autodeclarado bilionário após a venda de sua linha de fones de ouvido para a Apple, Dr. Dre ainda não chegou lá segundo estimativas da Forbes;
  • Soma das fortunas de Jay-Z e Beyoncé, deixaria o rapper muito à frente dos demais artistas do hip-hop em ganhos.

Em 2007, Jay-Z fez uma declaração ousada em uma de suas músicas sobre suas proezas líricas e futuro patrimônio: “I’m already the G.O.A.T. – next stop is the billie” (“Eu já sou o maior de todos os tempos, o próximo passo é ser bilionário“, em tradução livre).

VEJA TAMBÉM: Como Jay-Z conquistou seu primeiro bilhão de dólares

No início deste mês, a Forbes declarou Jay-Z o primeiro bilionário do hip-hop. As notícias chamaram a atenção em todo o mundo – não apenas devido à amplitude da conquista financeira do rapper, mas pelo que isso significa para outros que querem seguir seus passos.

“A vida de Jay-Z é seu real projeto”, diz o pioneiro do hip-hop Fab 5 Freddy, há anos apresentador do programa “Yo! MTV Raps”. “Ele é um dos melhores exemplos atuais de alguém que realmente alcançou o sonho americano e o status de bilionário.”

Naturalmente, o marido de Beyoncé lidera o ranking deste ano das estrelas mais ricas do hip-hop. Mas quem será o próximo bilionário do mundo do rap? A resposta é: provavelmente um dos nomes abaixo.

Veja, na galeria de imagens a seguir, os rappers mais ricos de 2019 e os mais próximos de chegarem à casa dos bilhões:

  • 5. Drake

    Patrimônio líquido: US$ 150 milhões

    Há uma década o canadense de 32 anos é o mais jovem da lista e está, gradativamente, ganhando o terreno da velha guarda do hip-hop. Sua fortuna cresceu 50% em relação ao ano passado, impulsionada por participações e investimentos que variam de imóveis ao uísque Virginia Black, bem como uma lucrativa turnê e uma novo empreendimento, o XS Nightclub, em Las Vegas.

    “A cada ano quero ficar mais bem preparado para as turnês e outras atividades que podem proporcionar retorno financeiro”, disse ele à Forbes em 2013. Sua média bruta subiu de US$ 500 mil para mais de US$ 2 milhões por show. “Esse é praticamente o meu objetivo todos os anos, além de fazer boa música.”

  • 4. Kanye West

    Patrimônio líquido: US$ 240 milhões

    Antigo protegido de Jay-Z, o superprodutor tem recentemente promovido o Sunday Service, um encontro só para convidados no sul da Califórnia, frequentado por pessoas como Courtney Love e Tyler, the Creator. Em abril, ele levou o show para a estrada em uma apresentação no Coachella durante o domingo de Páscoa com aparições de Chance the Rapper, DMX e um coral gospel – enquanto anunciava meias e blusas de temática divina. Mas vender roupas religiosas por si só não será o suficiente para levar West ao patamar dos dez dígitos.

    Apesar de ter declarado US$ 53 milhões em dívidas e suplicado por US$ 1 bilhão a Mark Zuckerberg para financiar futuras criações em 2016, West estreia nesta lista graças à patrocinadora Adidas, que atraiu o rapper e sua linha de calçados Yeezy, até então da Nike, há vários anos. A contabilização da riqueza do rapper é quase totalmente baseada em uma estimativa conservadora do valor da marca. À medida que continua a crescer, ele poderá um dia se juntar à cunhada, Kylie Jenner, e entrar para o clube dos bilionários.

  • 3. Diddy

    Patrimônio líquido: US$ 740 milhões

    “Comecei minha carreira nos negócios aos 12 anos, entregando jornais”, explicou Diddy em 2017 para nossa edição do centenário, quando o elegemos uma das maiores mentes do living business. “Desde então, sempre entendi que, se eu der o melhor para os meus clientes e atendê-los de maneira diferenciada, seja com minha música, roupas ou vodca, receberei um retorno de todo o trabalho árduo.”

    O artista, conhecido anteriormente como Puff Daddy, fica com a 3a posição desta lista enquanto as tendências da indústria pesam em algumas de suas participações, incluindo a Revolt e a linha de roupas Sean John (embora Diddy tenha vendido grande parte de sua fatia na segunda, ele mantém uma participação considerável). Mas a Ciroc, o principal origem de sua fortuna, voltou a crescer depois que os volumes caíram para recordes históricos nos últimos anos – o que faz com que o empresário talvez seja o candidato mais provável a se juntar a Jay-Z no clube dos bilhões de dólares.

  • 2. Dr. Dre

    Patrimônio líquido: US$ 800 milhões

    Já se passaram cinco anos desde que Dr. Dre se autoproclamou bilionário. A Forbes, entretanto, não concorda com a avaliação feita após a venda de sua linha de fones de ouvido da Beats By Dr. Dre pela Apple por US$ 3 bilhões, em 2014. O superprodutor possuía cerca de 20% a 25% da empresa na época. E dos US$ 2,6 bilhões pagos antecipadamente em dinheiro pela Apple, US$ 295 milhões foram destinados para cobrir dívidas, o que deixou Dre com pouco mais de US$ 500 milhões.

    Mesmo com a conclusão da aquisição progressiva de sua parcela final de ações da Apple no verão passado, Dre ainda não chegou ao território bilionário. Ele gastou muito ao longo dos anos em propriedades (ele pagou US$ 40 milhões pela mansão de Tom Brady e Gisele Bundchen em Los Angeles) e doações à caridade – em parceria com Jimmy Iovine, cofundador da Beats, Dr. Dre doou cerca de US$ 70 milhões para abrir uma escola na USC (Universidade da Carolina do Sul). E com seu envolvimento formal na Apple aparentemente acabando, Dre provavelmente precisará voltar ao circuito de festivais – ou começar uma nova empresa – caso deseje cumprir sua declaração de 2012.

  • 1. Jay-Z

    Patrimônio líquido: US$ 1 bilhão

    Apesar de ser o primeiro bilionário do hip-hop, a liderança de Jay-Z está muito à frente do restante do bando se toda a fortuna de sua família for levada em consideração: ele e a esposa Beyoncé acumulam, juntos, US$ 1,4 bilhão, grande parte graças à noção de que a música é um negócio moribundo.

    “Convencer artistas de que você não pode viver de arte e ganhar dinheiro foi o maior truque que as pessoas já conseguiram executar na música”, disse Jay-Z à Forbes em 2010. “Acho que a parcela que estava ganhando milhões foi quem disse isso.”

5. Drake

Patrimônio líquido: US$ 150 milhões

Há uma década o canadense de 32 anos é o mais jovem da lista e está, gradativamente, ganhando o terreno da velha guarda do hip-hop. Sua fortuna cresceu 50% em relação ao ano passado, impulsionada por participações e investimentos que variam de imóveis ao uísque Virginia Black, bem como uma lucrativa turnê e uma novo empreendimento, o XS Nightclub, em Las Vegas.

“A cada ano quero ficar mais bem preparado para as turnês e outras atividades que podem proporcionar retorno financeiro”, disse ele à Forbes em 2013. Sua média bruta subiu de US$ 500 mil para mais de US$ 2 milhões por show. “Esse é praticamente o meu objetivo todos os anos, além de fazer boa música.”

Metodologia

Para compilar o ranking dos rappers mais ricos, usamos os mesmos procedimentos empregados no cálculo da lista anual de bilionários: exame de documentos financeiros, valorização dos principais ativos e consulta a analistas, gerentes, advogados e outros especialistas do setor.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).