Berlusconi vende Milan para chineses por R$ 2,4 bilhões

 Ex primeiro ministro italiano esteve no comando do clube esportivo por 30 anos
Ex primeiro ministro italiano esteve no comando do clube esportivo por 30 anos

Segundo a Reuters, após mais de 30 anos no comando do Milan, Silvio Berlusconi, ex-primeiro-ministro da Itália, confirmou hoje (13) a venda do clube para o empresário chinês Li Yonghong, dono da companhia Rossoneri Sport Investment Lux. O negócio foi fechado por € 740 milhões (cerca de R$ 2,4 bilhões).

De acordo com informações da Reuters, a holding de Berlusconi, Fininvest, vendeu toda a sua parte acionária: cerca de 99,93%. O acordo é o maior investimento chinês em um clube europeu após a venda do clube rival, Internazionale, ao gigante varejista Suning Commerce Group, no ano passado.

Os € 740 milhões incluem € 220 milhões em dívidas. Os compradores pagaram hoje uma parcela final de € 370 milhões e, em comunicado, prometeram recapitalizar e fortalecer as finanças do time.

LEIA MAIS: https://forbes.uol.com.br/negocios/2017/04/wall-street-nao-pune-united-airlines-por-retirada-de-passageiro-do-aviao/

Berlusconi, agora com 80 anos, afirmou que optou pela venda do clube por não estar disposto a arcar com o valor adicional necessário para competir com os times de ponta da Europa.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).