Valores bilionários da FIFA na Copa do Mundo

A Copa do Mundo da FIFA não é apenas um dos maiores eventos esportivos do mundo – é também um grande negócio. Principalmente graças à venda dos direitos de transmissão e de marketing, a entidade gera bilhões em receita a cada quatro anos e, como mostrado a seguir, desfruta de um lucro considerável depois de contabilizar todos os custos.

LEIA MAIS: Companhias chinesas foram as que mais investiram na Copa do Mundo

Ao analisar a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, por exemplo, a receita da FIFA totalizou US$ 4,83 bilhões, com apenas US$ 2,22 bilhões em despesas. Enquanto os direitos de TV (US$ 2,43 bilhões) e de marketing (US$ 1,58 bilhão) foram os maiores itens de receita, as contribuições para o comitê local organizador (US$ 453 milhões), os custos de produção de TV (US$ 370 milhões) e os prêmios em dinheiro (US$ 358 milhões) foram as maiores despesas da federação.

Curiosamente, a FIFA reservou apenas US$ 100 milhões para o fundo de legado, que deve sustentar o impacto de longo prazo do torneio por meio do financiamento de infraestrutura e outras iniciativas no país anfitrião. Considerando o lucro de US$ 2,6 bilhões, a entidade global do futebol poderia fazer ainda mais para deixar um legado significativo nos países que preparam o cenário para seu maior espetáculo.

Veja, na galeria de fotos a seguir, os números bilionários de receita e gastos da FIFA na última Copa do Mundo:

  • Receita
    Total: US$ 4,83 bi

  • Direitos de licenciamento: US$ 107 mi

  • Direitos de hospitalidade: US$ 184 mi

  • Ingressos: US$ 527 mi

  • Direitos de marketing: US$ 1,58 bi

  • Direitos de transmissão: US$ 2,42 bi

  • Gastos
    Total: US$ 2,22 bi

  • Fundo de Legado da Copa do Mundo: US$ 100 mi

  • Ingressos, soluções de TI e hospitalidade: US$ 157 mi

  • Prêmio em dinheiro: US$ 358 mi

  • Produção de TV: US$ 370 mi

  • Contribuições para o Comitê de Organização local: US$ 453 mi

  • Outros gastos: US$ 786 mi

Receita
Total: US$ 4,83 bi

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).