3 dicas de negócios de JonBoy, o tatuador das celebridades

3 dicas de negócios de JonBoy, o tatuador das celebridades - GettyImages
JonBoy se tornou um dos mais procurados tatuadores pelas celebridades com clientes como ravis Scott, Halsey, G-Eazy, Hailey Baldwin, Jonathan Cheban e Chloë Moretz.

JonBoy, conquistou milhares de seguidores após tatuar Kylie Jenner, a caçula do clã Kardashian-Jenner. No entanto, foi com uma tatuagem ainda menor em Kendall que o artista realmente colocou seu trabalho em destaque. Ela tinha um pequeno ponto branco no dedo médio e, a partir dele, foi tatuado um coração.

VEJA TAMBÉM: Qual será o legado de Kylie Jenner?

“Lembro que depois de tatuar Kylie pela primeira vez, ganhei mais de 5.000 seguidores em alguns dias. Essa é a Kylie. Ela é incrível e todos a amam e se interessam por sua vida”, conta JonBoy.

Após quase ter uma overdose aos 17 anos, JonBoy parou para refletir sobre a sua vida e fazer mudanças. “Não acho que realmente tive uma direção na minha vida. Cresci em Chicago. Envolvi-me em gangues, andava na companhia de pessoas erradas. Minha vida era apenas sair, usar drogas, andar de skate, festejar. Sentia que não tinha qualquer tipo de propósito”, afirma. “Encontrei Deus, e minha vida não é a mesma desde então. Tenho 38 agora e posso dizer que Deus esteve comigo o tempo todo, por todo o caminho que percorri”, completa.

JonBoy decidiu que iria para o seminário e se tornaria pastor de jovens em Iowa, mas também passaria um bom tempo em um estúdio de tatuagem. Vinte anos depois, ele mudou o rumo de sua vida e virou um dos mais procurados tatuadores, com uma lista de clientes que incluem Travis Scott, Halsey, G-Eazy, Hailey Baldwin, Jonathan Cheban e Chloë Moretz.

JonBoy atualmente atende no BangBang NYC, dirigido por outro artista extremamente talentoso, que dá nome ao estúdio e que fez trabalhos para Cara Delavingne, Rihanna, Selena Gomez e Justin Bieber, conhecido como BangBang. BangBang é uma inspiração para JonBoy. “Passo por um momento de aprendizado sobre coisas que eu nunca havia pensado no passado. A arte é o centro do negócio, mas, para crescer, eu preciso entender de finanças, de materiais de construção, de demografia e muito mais.”

E AINDA: Tecnologia permite tatuar QR Code para ouvir música preferida

Veja na galeria de fotos abaixo, 3 dicas de negócios de JonBoy sobre o crescimento e a administração e sobre como lidar com uma clientela de alto padrão:

  • 1. Trate os outros como gostaria de ser tratado

    “Acredito que devemos tratar as pessoas como joias preciosas. É preciso ter em mente que os clientes não simbolizam apenas dinheiro, eles são pessoas reais com histórias que merecem ser ouvidas. Quando você valoriza essa pessoa real, a experiência que ela recebe é multiplicada. Estou aqui para servi-las e prestigiá-las, porque são elas que me mantêm nos negócios. Um grande efeito colateral disso é que os clientes contam a seus amigos sobre sua experiência, então, esses amigos nos procuram, depois os amigos dos amigos, e assim por diante. Dessa forma você pode ter a certeza de que construiu um negócio que usa a forma mais orgânica de marketing: o boca-a-boca.”

  • 2. Foque em melhorar, não em competir

    “Ao longo de minha carreira, propus-me a avaliar cada projeto executado por mim e pensar comigo mesmo: ‘Como posso ser ainda melhor?’. Eu continuo a aprender todos os dias e quero me manter desta forma. No momento em que você se considera satisfeito, começa a se acomodar e a cometer erros.”

  • 3. Saiba o seu valor

    “Você tem de saber o seu valor. Para mim, uma das grandes questões na indústria da tatuagem é que os artistas se desvalorizam. Nós criamos obras de arte que são uma vida inteira. Por alguma razão, essas tatuagens ficaram mais baratas, tanto em qualidade quanto em custo. Quando os desenhos custam apenas US$ 20, o artista fará um trabalho de US$ 20, que provavelmente não será dos melhores. Você recebe o que paga.”

1. Trate os outros como gostaria de ser tratado

“Acredito que devemos tratar as pessoas como joias preciosas. É preciso ter em mente que os clientes não simbolizam apenas dinheiro, eles são pessoas reais com histórias que merecem ser ouvidas. Quando você valoriza essa pessoa real, a experiência que ela recebe é multiplicada. Estou aqui para servi-las e prestigiá-las, porque são elas que me mantêm nos negócios. Um grande efeito colateral disso é que os clientes contam a seus amigos sobre sua experiência, então, esses amigos nos procuram, depois os amigos dos amigos, e assim por diante. Dessa forma você pode ter a certeza de que construiu um negócio que usa a forma mais orgânica de marketing: o boca-a-boca.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).