Estrelas do futebol brasileiro dominam transferências no meio do ano

Getty Images
Nove das dezoito maiores transferências deste meio de ano até o momento são brasileiras

Os jogadores de futebol brasileiros têm dominado o mercado de transferências deste verão no Hemisfério Norte. Cristiano Ronaldo e Kylian Mbappe, que tecnicamente só estava emprestado ao Paris Saint-Germain na última temporada, foram responsáveis pelas maiores taxas da janela de transferências até agora, mas, abaixo deles, a maioria das grandes transações envolveu brasileiros.

VEJA TAMBÉM: Neymar, Mbappe ou Messi? Cristiano Ronaldo

Segundo o site “transfermarkt.com”, nove das dezoito maiores transferências deste meio de ano até o momento são brasileiras. A ida de Alisson do Roma para o Liverpool lidera a lista, com o valor de US$ 88 milhões. A aquisição de Fred, que antes era do Shakhtar Donetsk, pelo Manchester United e a transferência de Fabinho do Monaco para o Liverpool também estão entre as dez maiores transferências desta época.

As vendas ocorrem apesar da decepcionante saída da seleção na Copa do Mundo de 2018 nas quartas-de-final. No entanto, muitos dos brasileiros no Top 20 do ranking não jogaram o campeonato mundial e alguns, como Richarlison, que mudou do Watford para Everton por mais de US$ 50 milhões, nunca foi sequer convocado.

As novas contratações do Barcelona, ​​Arthur e Malcom; o jovem Vinícius Júnior, que foi contratado pelo Real Madrid no ano passado mas se juntou ao time agora, após completar 18 anos; e Richarlison, do Everton, também nunca jogaram com a camisa verde e amarela. Felipe Anderson, do West Ham, só jogou pelo time comandado por Tite uma vez, em um total de sete minutos, e Fabinho, do Liverpool, tem apenas quatro jogos pela seleção.

A idade média dos nove brasileiros nas 18 transferências mais altas é de 23 anos. Isso destaca outra tendência que tem ocorrido.

Os novos brasileiros do Barcelona têm apenas 21 anos de idade. O Blaugrana também contratou o defensor francês Clement Lenglet, 23 anos, por mais de US$ 40 milhões. Seu rival Real Madrid gastou muito com o jovem de 18 anos Vinícius Júnior e chegou a um acordo com o Santos para adquirir Rodrygo quando o jovem completar 18 anos, no ano que vem.

LEIA: 11 jogadores da Copa com mais interações no Instagram

O Real Madrid também pagou à Real Sociedad cerca de US$ 35 milhões pelo lateral-direito espanhol de 22 anos Álvaro Odriozola. Sua grande venda neste verão no Hemisfério Norte foi, claro, Cristiano Ronaldo, que ainda será um dos melhores jogadores nas próximas temporadas no Juventus, mas tem 33 anos. O Real Madrid, como o Barcelona, olha para o futuro.

A estratégia desses superclubes da Europa é comprar os jovens mais promissores do mundo por quantias relativamente grandes, para não ter de pagar uma taxa ainda maior no futuro. Isso já ocorria antes, mas agora se intensificou.

Essas apostas demoram anos para dar retorno, no entanto, com taxas de transferência superiores a US$ 10 milhões se tornando comuns na segunda divisão da Inglaterra, sem falar na Premier League, é arriscado não investir pesadamente em jogadores mais novos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).