Fortuna de Bezos passa de US$ 151 bi e bate recorde

Fortuna de Bezos passa de US$ 151 bi e bate recorde - Foto reprodução FORBES
Somente este ano, a fortuna do fundador da Amazon aumentou US$ 45 bilhões.

A fortuna de Jeff Bezos ultrapassou a marca de US$ 151 bilhões por algumas horas ontem (16), fechou o dia a US$ 149,7 bilhões e, neste exato momento, voltou a valer US$ 151,4 bilhões. Este foi um novo recorde não apenas para o fundador da Amazon, mas também para todos os bilionários que a FORBES acompanhou nas últimas três décadas e meia.

VEJA TAMBÉM: Como Jeff Bezos se tornou a pessoa mais rica do mundo

As ações da gigante do comércio eletrônico subiram acentuadamente ontem, dia que coincidiu com o início do Prime Day, iniciativa anual na qual os membros do Amazon Prime recebem ofertas especiais para incentivar as compras. Em uma falha rara, o e-commerce apresentou problemas por horas.

A fortuna de Bezos subiu mais de US$ 45 bilhões desde o início de 2018 – incluindo uma alta de quase US$ 11 bilhões em pouco mais de um mês. O fundador da Amazon possui 16% das ações da empresa e, nos últimos anos, vendeu várias delas, arrecadando bilhões de dólares que usou para financiar sua empresa de foguetes, a Blue Origin.

Bill Gates, o segundo mais rico no ranking da FORBES, acumula patrimônio de cerca de US$ 57 bilhões a menos (US$ 93,7 bilhões) do que Jeff Bezos. Gates doou mais de US$ 35 bilhões para a filantropia nas últimas décadas, boa parte por meio de doações de ações da Microsoft principalmente para a Fundação Bill & Melinda Gates (a FORBES exclui os valores doados da fortuna dos ranqueados). Em 1999, o patrimônio líquido de Gates chegou a US$ 100 bilhões – o que equivaleria hoje a US$ 151,2 bilhões, em dólares ajustados pela inflação, segundo o Bureau of Labor Statistics.

Bezos apareceu pela primeira vez na lista FORBES 400 das pessoas mais ricas da América em 1998, com um patrimônio líquido de US$ 1,6 bilhão – um ano após a Amazon ter aberto seu capital. Em março deste ano, o empresário superou Bill Gates, passou a ocupar o topo da lista e continuou a ganhar dinheiro.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).