LeBron James vai para o L.A. Lakers e pode se tornar um bilionário

Getty Images
James ainda está no topo aos 33 anos, e seus endossos são os melhores da NBA

Há quatro anos, LeBron James falou sobre sua ambição de ser um bilionário, na reportagem de capa da revista “GQ”. “É o meu maior objetivo, obviamente. Quero maximizar meus negócios”, disse. “Se eu me tornar um atleta bilionário… meu Deus, vou ficar animado.”

LEIA MAIS: 10 atletas mais bem pagos do mundo em 2018

Agora, King James dá mais um passo em direção ao almejado clube dos mais ricos do planeta ao anunciar no último domingo (1), por meio do perfil de sua agência no Instagram, um contrato de US$ 154 milhões, por quatro anos, com o time de basquete Los Angeles Lakers.

James poderia ter assinado um acordo maior em Cleveland: os Cavaliers ofereceram um contrato de cinco anos, por US$ 205 milhões. Mas a ida a Los Angeles traz mais oportunidades de negócios para o atleta, o que pode o impulsionar de vez para o status de superestrela se ele conseguir dar um título da NBA ao time roxo e dourado. As cinco últimas temporadas estão entre as 10 piores da história dos Lakers.

Os Lakers são a franquia mais célebre da NBA, com 16 títulos e uma variedade impressionante de estrelas: Wilt, Kareem, Magic, Shaq e Kobe. Agora, adicione o nome de LeBron à lista. Os Lakers também são uma franquia global, na segunda maior cidade dos Estados Unidos, então, James e seu empresário de muitos anos, Maverick Carter, terão oportunidades de negócios em quase todos os segmentos.

Há dois anos, FORBES pesquisou o patrimônio líquido de James como parte da apuração que definiu a lista dos 40 Empresários Mais Ricos Com Menos de 40 Anos. A estimativa foi de US$ 275 milhões, mas James fez mais US$ 170 milhões desde então, e o mercado de ações continua a subir. Ele fez US$ 765 milhões com ganhos fora da quadra desde que se tornou profissional em 2003. É claro que impostos e despesas consomem uma grande parte desses lucros.

VEJA TAMBÉM: De Spice Girl à empreendedora de moda girl power

James já possui negócios em Los Angeles por meio de sua empresa de produções, SpringHill Entertainment, que transmitiu programas de TV como “The Wall” e “Survivor’s Remorse”. Além disso, a regravação do filme de 1990, “House Party”, já está em produção. A empresa de mídia do atleta, Uninterrupted, também conseguiu um investimento de US$ 15,8 milhões da Time Warner em 2015.

Durante este período “free-agency” (em que jogadores renovam contratos, são trocados ou trocam de equipe), os Lakers eram os mais propensos a conseguir o quatro vezes nomeado Jogador Mais Valioso (prêmio dado anualmente pela liga norte-americana ao atleta considerado o mais importante, por meio de uma votação), graças ao teto salarial de US$ 62 milhões e de uma promissora lista que o classificou como o segundo mais jovem na última temporada da NBA. James já possui duas casas em Los Angeles, o que apenas aumentou a especulação de sua mudança para a cidade.

James sempre preferiu comparar seu jogo na quadra com o do jogador Magic Johnson, o facilitador, em vez de Michael Jordan, que tinha uma enorme capacidade de pontuar. Agora, ele aprenderá diretamente com uma das histórias de maior sucesso de todos os tempos da NBA: Johnson, o jogador que virou empresário e hoje é presidente das operações de basquete do Lakers, além de ter aproveitado três décadas de triunfos nos negócios no ramo imobiliário, de varejo, de esportes e muito mais.

James ainda está no topo aos 33 anos, e seus endossos são os melhores da NBA, com mais de US$ 50 milhões anualmente por meio de acordos com a Nike, Coca-Cola, Beats, Kia, Intel e Blaze Pizza. Ele também é um investidor e franqueado da Blaze. O total de ganhos do atleta pode chegar a US$ 400 milhões durante seus quatro anos em Los Angeles.

É bom ser o Rei.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).