Milan será leiloado após novo dono perder prazo de dívida

Getty Images
No mês passado, FORBES avaliou o Milan em US$ 612 milhões

O time de futebol italiano Milan será leiloado em breve, após o dono, Li Yonghong, ter perdido o prazo para pagar um empréstimo da empresa Elliott Management, que venceu na última sexta-feira (6).

VEJA TAMBÉN: Berlusconi vende Milan para chineses por R$ 2,4 bilhões

O destino do Milan, que tem perdido dinheiro, foi definido após um longo processo de venda em que o ex-proprietário, Silvio Berlusconi, buscou, em vez de ativos, enterprise value (medida, dada pelo mercado, do valor de uma empresa, considerando-se o agregado de todas as suas fontes de financiamento).

Há três anos, o executivo tailandês Bee Taechaubol supostamente iria comprar um terço do Milan, mas muitos eram céticos em relação a seus recursos, mesmo que ele alegasse ser um bilionário. E, como muitos previram, a tentativa falhou.

Há dois anos, Berlusconi vendeu o time a um grupo liderado por Taechaubol por US$ 827 milhões. Alguns meses mais tarde, o “New York Times” reportou dúvidas sobre as finanças do grupo.

O jornalista Bobby McMahon questionou o acordo do atual dono da equipe há mais de um mês, ao pontuar que, apesar da situação financeira do time, Yonghong tem gasto muito. “Com um novo investimento em transferências de mais de US$ 200 milhões, o Milan se tornou, pela primeira vez em anos, um dos times que mais gastou do continente.”

LEIA: Os 20 times de futebol mais valiosos do mundo

Na verdade, os novos donos do Milan tiveram de emprestar dinheiro da Elliott Management a juros exorbitantes para fechar o contrato. Muitos previram que o clube poderia ser vendido a preço de barganha porque seu proprietário estava subcapitalizado. É exatamente isso que irá acontecer.

A Elliott Management não quer o time. No mês passado, FORBES avaliou o Milan em US$ 612 milhões. Dois bilionários, a família Ricketts, proprietária do time de basquete Chicago Cubs, e Rocco Commisso, manifestaram interesse. Mas, com o Milan excluído da Liga Europa em junho por quebrar as regras de fair play financeiro, US$ 612 milhões pode ser um preço alto demais.

É isso que acontece quando você busca enterprise value em vez de dinheiro.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).