600 unidades dos hotéis Accor já cultivam seus alimentos

iStock
O aumento de hortas urbanas é projetado para enfrentar o aumento da vida nas cidades

A rede de hotéis Accor está fazendo um grande progresso nos planos de reduzir o desperdício de alimentos em todo o mundo. A cadeia global anunciou recentemente que, de seus 4,3 mil estabelecimentos, 600 já ganharam hortas urbanas.

LEIA MAIS: Aliança promete US$ 1 bi para recuperar clima no Caribe

Estes jardins ajudam a fornecer legumes frescos para uso nos bares e restaurantes dos hotéis sem a necessidade de importação. Juntos, eles estão ajudando a rede a atingir a meta de reduzir o desperdício de alimentos em 30% até 2020, com planos de aumentar o número de hortas para mil.

Vinte e seis desses jardins estão localizados no Reino Unido, incluindo os que fazem parte de algumas das principais estabelecimentos da marca Novotel em Londres. São espaços livres de pesticidas que fornecem hortelã e manjericão durante os meses de verão e possuem colmeias em seus telhados para garantir o abastecimento de mel.

“Como um grupo que produz muita comida para nossos hóspedes em todo o mundo, é vital que façamos nossa parte para reduzir o desperdício de alimentos e investir em sistemas alimentares sustentáveis”, diz Thomas Dubaere, diretor de operações do norte da Europa.

Embora o grupo hoteleiro apoie a produção sustentável de alimentos nas áreas rurais, o aumento de hortas urbanas é projetado para enfrentar o aumento da vida nas cidades – índice que deve chegar a 70% da população mundial até 2050.

VEJA TAMBÉM: 5 ações diárias para ajudar a salvar o planeta

“Nossos hotéis são encorajados a comprar mercadorias locais, reduzir o impacto ambiental de suas aquisições de alimentos e fornecer saídas para os agricultores venderem seus produtos. Além disso, vegetais, frutas, ervas e flores comestíveis que são produzidas em nossos jardins urbanos aparecem nos cardápios dos restaurantes, nos bares ou nos óleos aromáticos e nos chás de ervas dos nossos spas”, explica.

A Accor também tem o objetivo de que 100% de seus hotéis renovados ou novos sejam enquadrados na categoria economia de baixo carbono até 2020, e que 60% de todo o seu lixo seja reciclado.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).