Aliança promete US$ 1 bi para recuperar clima no Caribe

iStock
A aliança está definindo a zona climática inteligente como uma região que reduz as emissões e a vulnerabilidade às mudanças climáticas

Uma aliança de 26 nações do Caribe está unindo forças para impulsionar soluções climáticas inteligentes e com baixo carbono.

LEIA MAIS: 10 países com os melhores climas para se viver

O grupo de países, que inclui Jamaica, Santa Lúcia e Barbados, trabalhará para desenvolver sociedades sustentáveis ​​que possam responder às crescentes ameaças representadas pelas mudanças climáticas.

A coalizão – da qual participam também 40 representantes do terceiro setor e da área privada, como a Clinton Foundation, Tesla e Virgin Group – já prometeu US$ 1 bilhão para iniciar os trabalhos do projeto batizado de “Caribbean Climate Smart Accelerator”.

No evento de lançamento em Kingston, na semana passada, o primeiro-ministro da Jamaica, Andrew Holness, disse: “Ser inteligente em relação ao clima significa colocar o povo do Caribe no centro de tudo o que fazemos, para protegê-lo dos desafios da mudança climática. O projeto também incentivará a criação de empregos, inclusão social e o crescimento econômico”.

O bilionário Richard Branson, do Virgin Group, que também falou no evento, acrescentou: “Nosso objetivo é ambicioso e ousado: estamos criando a primeira zona climática inteligente do mundo. Temos uma visão de um Caribe que é mais verde, forte e resistente do que nunca, construído sobre inovação, impulsionado por energia limpa e sustentável e acelerado por investimentos públicos e privados”.

VEJA TAMBÉM: US$ 306 bilhões: o custo dos desastres climáticos

A aliança está definindo a zona climática inteligente como uma região que reduz as emissões e a vulnerabilidade às mudanças climáticas, ao mesmo tempo em que melhora os ecossistemas, a segurança energética e alimentar.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) desempenhou um papel fundamental ao reunir os chefes de governo e empresas no projeto. Seu presidente, Luis Alberto Moreno, disse que a instituição oferecerá financiamento acessível para apoiar o empreendimento. Além disso, o BID anunciou, recentemente, US$ 500 milhões para apoiar Barbados, Jamaica, Suriname e Bahamas depois dos desastres naturais do ano passado.

“O BID reafirmou seu compromisso com o Caribe e trabalhará com os líderes da região para melhorar a vida criando soluções inteligentes e economias vibrantes, nas quais as pessoas estejam seguras, produtivas e felizes. Por meio deste acelerador climático inteligente, além de oferecer novos financiamentos acessíveis, usaremos a extensa experiência regional e a presença do BID no terreno para trabalhar em estreita colaboração com as pessoas da região para projetar seu Caribe do futuro, hoje”, completou Moreno.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).