Como criar uma empresa-unicórnio

Como criar uma empresa-unicórnio - iStock
Por tratar-se de um investimento de risco, o benefício para os investidores de uma empresa-unicórnio é que eles podem arrecadar fundos para as próximas transações.

Um dos aspectos mais surpreendentes no universo do empreendedorismo é como novos termos entram em voga para descrever certos negócios, características ou estratégias, mesmo que com sentido menos literal do que costumava ser usado.

VEJA TAMBÉM: Disciplina: o caminho para a liberdade nos negócios

Alguns exemplos destes termos:

Pioneiro: embora estudos acadêmicos mostrem que pouquíssimos profissionais dominaram a indústria e que muitos fracassaram, esse termo não parece estar em declínio. Recentemente, Meg Whitman e Jeffrey Katzenberg anunciaram seu novo fundo, e Katzenberg observou que eles seriam bem-sucedidos por serem os primeiros no ramo que escolheram. Por outro lado, Steve Jobs, um dos maiores empresários dos últimos 50 anos, orgulhava-se do fato de ter imitado e melhorado um produto, e não de ter sido o pioneiro. Se Meg e Katzenberg forem bem-sucedidos, será pelo seus histórico e experiência comprovados, não porque sejam pioneiros.

Pensar fora da caixa: dado o fato de que a maioria dos empreendedores bilionários conseguiram imitar alguma ideia que já existia e melhorar sua implementação, por que quem começa um novo negócio deveria pensar fora da caixa? Não seria melhor se concentrar mais em desenvolver habilidades para obter vantagem na implementação e na melhoria das ideias de outras pessoas? A maioria das empresas também não limita suas opções de novos negócios para ampliar o que já fazem?

Existe agora o termo unicórnio, originalmente usado para negócios avaliados em US$ 1 bilhão. Recentemente, a expressão foi aplicada a um empreendimento com ações avaliadas em US$ 300 milhões. Na medida em que termo se desvaloriza, em breve, é possível até mesmo que uma iniciativa de US$ 1 milhão seja chamada de unicórnio.

Mas o que exatamente é um unicórnio? Acredita-se que sejam empreendimentos promissores onde empresas de risco apostam em uma avaliação especulativa de US$ 1 bilhão, o que valoriza ainda mais a empresa. Ou seja, significa que se acredita que o empreendimento será um enorme sucesso, o que gera mais publicidade e capital e ajuda empreendedores e investidores em seus negócios.

E AINDA: 5 benefícios de aplicar Business Intelligence nos negócios

Em resumo, um dos principais benefícios de uma designação de “unicórnio” é que a imprensa o adota, com todos os benefícios correspondentes. Isso inclui visibilidade de mercado e maior probabilidade de arrecadar dinheiro para futuras rodadas. Já o benefício para os investidores de risco é que eles podem arrecadar fundos para um próximo investimento.

O grande problema é que, em alguns desses negócios, não é como se os investidores de risco estivessem realmente comprando ações ordinárias por US$ 1 bilhão, mais valorização. Eles estão investindo em ações preferenciais que supostamente podem ser convertidas em US$ 1 bilhão mais valorização. O investidor, muitas vezes, têm cláusulas em seus contratos que lhes permitem obter uma participação maior na empresa e reduzir a avaliação do empreendimento se a companhia não satisfizer determinadas condições. Essas cláusulas eram chamadas de “clawback clauses” até que alguns investidores perderam uma ação judicial, e o termo caiu em desuso. Mas a intenção e os meios ainda estão lá. Portanto, os investidores são protegidos e os empreendedores se beneficiam se puderem atender às expectativas. Caso o negócio não atenda às expectativas, a avaliação especulada será revertida para a real. Obter a designação pode facilitar a publicidade, mas a questão-chave é se o empreendimento realmente alcançou um status de unicórnio de US$ 1 bilhão sem as cláusulas clawback.

Veja o passo a passo abaixo de como você também pode se tornar um orgulhoso desenvolvedor de uma empresa-unicórnio:

1. Comece seu empreendimento com 1 bilhão de ações autorizadas.

LEIA MAIS: 10 dicas para dizer “não” e fechar bons negócios

2. Compre 999.999.999 ações para seu próprio portfólio por US$ 1 (ou US$ 1.000 se quiser fazer alarde).

3. Venda uma ação por US$ 1 para um investidor.

4. Pronto! Você tem uma empresa-unicórnio de US$ 1 bilhão. Na realidade, você tem um valor contábil de US$ 2, mas como o investidor pagou US$ 1 por uma ação, o valor de mercado implícito é de US$ 1 bilhão desde que haja um bilhão de ações em circulação.

Fique atento. Quem quer construir um empreendimento para que ele se torne um negócio de US$ 1 bilhão, ou de US$ 1 milhão, de verdade, deve aprender com empresários milionários/bilionários. Termos como unicórnio e pioneirismo podem ser apropriados para financiadores e empreendedores que se beneficiam desse entusiasmo. Mas, para o desenvolvimento real das empresas, os melhores exemplos são de pessoas reais de sucesso, como Glen Taylor, Sam Walton, Bill Gates, Steve Jobs, Dick Schulze e Bob Kierlin. Eles não eram pioneiros nem buscavam publicidade, ou sua publicidade tinha uma base sólida.

VEJA TAMBÉM: 11 dicas de Tite para os negócios

Todas as informações desta reportagem constam no livro “Nothing Ventured, Everything Gained” (Nada Arriscado, Tudo Ganho, em tradução livre).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).