Fortuna de Jeff Bezos cai em US$ 9 bilhões

Foto Reprodução Forbes
Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon

A fortuna de Jeff Bezos caiu mais de US $ 9 bilhões hoje (26), um dia após a divulgação dos resultados trimestrais da Amazon, que ficaram abaixo do esperado. As ações da gigante do comércio eletrônico caíram 7% em Nova York, dilapidando o rapidamente em US$ 70 bilhões a capitalização da empresa no mercado.

LEIA TAMBÉM: Como Jeff Bezos se tornou a pessoa mais rica do mundo

O patrimônio líquido de Bezos caiu cerca de 6%, para US$ 137,4 bilhões. Isso está abaixo dos US$ 160 bilhões que ele obtinha em meados de setembro. Bezos, que possui 16% da Amazon, ainda é de longe o homem mais rico do planeta, seguido pelo cofundador da Microsoft, Bill Gates, cuja fortuna está em US$ 94,8 bilhões.

A Amazon, que tornou-se por um curto período de tempo a segunda empresa dos EUA a obter uma avaliação de US$ 1 trilhão em setembro, compartilhou os resultados do terceiro trimestre ontem (25) – e eles não corresponderam às altas expectativas dos investidores e de Wall Street.

As vendas aumentaram 29%, para US$ 56,6 bilhões no terceiro trimestre. No entanto, o valor está bem longe dos US$ 73,9 bilhões que os analistas previam. A Amazon também alertou os investidores para se prepararem para uma temporada de férias mais lenta. A empresa espera que a receita cresça apenas entre 10% e 20% no quarto trimestre, atingindo, no máximo, US$ 72,5 bilhões. Esse número resultaria na pior temporada de férias da companhia desde 2014. Nos últimos três anos consecutivos, a empresa registrou aumento de vendas de mais de 20% durante o quarto trimestre.

Em uma teleconferência com analistas, o diretor financeiro Brian Olsavsky disse que a empresa deixa muita abertura para a ocorrência de erros durante o trimestre de férias, pois é um “período muito difícil” para a emissão de projeções. “Grande parte de nossa receita, não só para o trimestre, mas também para o ano, vem naquela janela muito apertada entre meados de novembro e final de ano”, disse ele.

Grande parte da movimentação de estoque está relacionada à diferença entre a expectativa e a realidade – e nos números nos quais os acionistas preferem se concentrar. A Amazon começou consistentemente a gerar grandes lucros, e este último trimestre não foi exceção. O lucro líquido aumentou para US$ 2,9 bilhões durante o trimestre, maior que os US$ 256 milhões do ano anterior, superando as expectativas dos analistas. Esta é uma mudança bem-vinda para uma empresa que passou muitos anos sem prometer nem entregar lucros aos investidores – mas não foi suficiente para elevar o preço das ações.

Bezos, 54 anos, começou a Amazon como uma vendedora de livros online em sua garagem, em Seattle, em 1994. Enquanto as ações da empresa subiam 70% nos últimos 12 meses, Bezos se tornou a primeira pessoa no planeta a ter um patrimônio líquido de mais de US$ 150 bilhões. Ele tem procurado maneiras de doar parte de sua fortuna, e em setembro prometeu US$ 2 bilhões para ajudar famílias desabrigadas, além da criação de creches inspiradas em Montessori, nos EUA.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).