Donald Trump perde o posto de político mais rico dos Estados Unidos

Getty Images
Durante uma eleição recorde em termos financeiros (os candidatos federais arrecadaram um valor estimado em US$ 5,2 bilhões), Pritzker se destacou por estabelecer uma nova marca de autofinanciamento

O herdeiro do Hyatt e antigo doador democrata, J.B. Pritzker, destinou um recorde de US$ 171,5 milhões do próprio bolso para a sua campanha para se tornar o novo governador de Illinois (EUA). Pouco mais de uma hora após o fechamento das urnas, Pritzker descobriu que foi um dinheiro bem gasto.

LEIA MAIS: Trump se reunirá com executivos de empresas de tecnologia

Quando assumir o cargo, o bilionário será o político mais rico do país, com uma fortuna avaliada em US$ 3,2 bilhões, maior que a do presidente dos EUA, Donald Trump, que atualmente detém esse título, com patrimônio líquido de US$ 3,1 bilhões.

“Sei que cresci com sorte na vida, com uma boa família e os recursos para obter uma boa educação e perseguir meus sonhos”, disse Pritzker quando anunciou sua candidatura em abril de 2017. A fortuna do morador de Illinois vem da rede Hyatt, fundada por seu tio Jay, em 1957, e dirigida por seu pai, Donald. Mas Pritzker não seguiu esses passos. Ele se formou na Northwestern Law, em 1993. Três anos depois, o bilionário e seu irmão Anthony fundaram sua própria empresa de capital privado: Pritzker Group. A empresa, da qual o governador eleito se afastou, é proprietária e dirige empresas industriais, além de ter participação na SpaceX, de Elon Musk.

Durante uma eleição recorde em termos financeiros (os candidatos federais arrecadaram um valor estimado em US$ 5,2 bilhões), Pritzker se destacou por estabelecer uma nova marca de autofinanciamento. FORBES estima que ele doou a maior quantia na história dos Estados Unidos para a sua campanha: US$ 171,5 milhões. Foram gastos um total de US$ 135,9 milhões na corrida eleitoral.

Meg Whitman detinha o recorde, após gastar US$ 144 milhões em sua fracassada tentativa de se tornar governadora na Califórnia, em 2014. O governador da Flórida, Rick Scott, que se elegeu senador, gastou cerca de US$ 60 milhões na disputa, em 2010.

VEJA TAMBÉM: Trump sem filtro: presidente dos EUA fala com FORBES

“Dado o forte investimento armamentista nas campanhas, é cada vez mais o caso de você não poder concorrer a um cargo a menos que seja ou tenha muitos amigos ricos. Isso restringe a escolha dos eleitores porque há evidências de que os mais ricos têm sistematicamente pontos de vista diferentes dos da população sobre diversas questões de política pública”, diz Ian Vandewalker, conselheiro-sênior do Brennan Center for Justice da NYU School of Law. “Se as únicas pessoas que podem entrar no cargo são as que já são ricas, a maneira como o governo resolve os problemas políticos que afetam a todos fica distorcida.”

Além de financiar sua própria campanha, Pritzker contribuiu com US$ 661 mil para candidatos democratas federais e grandes comitês políticos em 2018, segundo a Federal Election Commission. Antes de ir atrás do governo em seu Estado natal, o bilionário investiu milhões de dólares em causas democráticas. Em 2016, ele gastou mais de US$ 14 milhões em apoios, incluindo à ex-secretária de Estado e candidata presidencial democrata, Hillary Clinton.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).