Criptomoedas perdem US$ 10 bilhões em 24 horas

Getty Images
Desvalorização marca a crise do mercado cripto, que teve início em novembro

Ethereum e Stellar Lumens, duas das maiores criptomoedas do mundo, sofreram uma grande queda e desvalorizaram o mercado cripto, que desvalorizou US$ 10 bilhões, em apenas 24 horas.

LEIA MAIS: CEO da Binance prevê corrida por criptomoedas

O bitcoin foi atingido duramente, com queda de mais de 8% no último dia e uma das piores baixas do ano no preço, chegando a valer de US$ 3,3 mil. Ethereum e Stellar caíram em 12% e 13%, respectivamente.

O ether, combustível da Ethereum, caiu temporariamente para US$ 13 no GDAX, uma plataforma de troca de alta performance controlada pelo banco de moeda digital Coinbase, em uma queda que evidenciou a crise da criptomoeda e a deixou valendo apenas dois dígitos pela primeira vez no ano.

Ao longo do ano, o bitcoin e outras moedas do mercado cripto tiveram uma queda íngreme e constante, com uma guerra pelo valor do Bitcoin no mês passado, desencadeando uma liquidação repentina que assustou os investidores e provocou um medo de que as criptomoedas perdessem totalmente seu valor.

Após meses de estabilidade relativa, a volatilidade do Bitcoin explodiu em novembro, com o moeda registrando sua maior queda em seus 7 anos de existência e provocando especulação de que sua existência esteja chegando ao fim.

O XRP, da Ripple, também tem encontrado dificuldade recentemente, apesar de inicialmente ter se isolado do denominado “inverno das criptomoedas”. A Ripple teve uma baixa de 9% nas últimas 24 horas e, no último mês, caiu em mais de 40%.

VEJA TAMBÉM: Agaxtur vai aceitar criptomoeda para compra de viagem

Apesar dessa liquidação em massa que atingiu o mercado cripto no último mês, o Coinbase anunciou hoje que planeja dar apoio a 90% dos maiores ativos digitais por meio da capitalização de mercado.

“O objetivo do Coinbase é oferecer apoio a todos os ativos que estão dentro nos nossos padrões e de acordo com a lei local”, afirmou em uma publicação em seu blog. “Com o tempo, pretendemos oferecer nosso acesso ao consumidor para mais de 90% dos ativos digitais por meio da capitalização de mercado. Para fazer com que isso se torne realidade, avaliamos ativos em potencial, segundo as diretrizes do ‘Digital Asset Framework’ para fatores como segurança, conformidade e alinhamento do projeto, com a nossa missão de criar um sistema financeiro aberto para todo o mundo.”

Após muita especulação, o Coinbase disse considerar adicionar moedas como Cardano, EOS, Neo, Stellar Lumens e XRP.

A guerra pelo valor do Bitcoin não foi a única notícia ruim sobre a moeda no último mês, com a Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos quebrando o espaço das criptomoedas recentemente, dando, no último mês, multas a duas empresas que não tinham registrado ofertas iniciais da moeda em ações.

Na última semana, o chefe da comissão disse que a preocupação com a falta de proteção de investidores fez com que ele ficasse atento com o fundo de aplicação do câmbio do Bitcoin. Uma decisão da comissão é esperada no final de dezembro.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).