Bilionários franceses se unem por Notre-Dame

Getty Images
Doações para a reconstrução já chegam a US$ 680 milhões

Resumo:

  • Os maiores bilionários da França e empresas locais se comprometeram a conceder US$ 680 milhões para restaurar a Catedral de Notre-Dame, em Paris, após incêndio devastador na noite de ontem (15);
  • François-Henri Pinault, presidente da Kering (controladora da Gucci), e seu pai bilionário, François Pinault, anunciaram que doarão US$ 113 milhões (€ 100 milhões);
  • A família Arnault ofereceu recursos de design e arquitetura do grupo LVMH, além de US$ 226 milhões (€ 200 milhões);
  • A família Bettencourt Meyers, proprietária de um terço do império de cosméticos L’Oréal, anunciou uma doação de US$ 226 milhões (€ 200 milhões);
  • A instituição de caridade francesa Fondation du Patrimoine lançou um apelo internacional para arrecadar fundos para o Patrimônio Mundial da UNESCO.

Os maiores bilionários da França e empresas do país já se comprometeram, até este momento, a doar US$ 680 milhões às obras de restauração da Catedral de Notre-Dame, em Paris, acometida por um incêndio devastador na noite de ontem (15).

LEIA MAIS: Catedral de Notre-Dame em números e fatos históricos

François-Henri Pinault, presidente da Kering (controladora da Gucci), e seu pai bilionário, François Pinault, anunciaram hoje (16) que doarão US$ 113 milhões (€ 100 milhões) por meio de sua empresa de investimentos familiares, Artemis. A família Arnault, proprietária do grupo de artigos de luxo LVMH, também prometeu US$ 226 milhões (€ 200 milhões) depois do pedido feito pelo presidente da França, Emmanuel Macron, de doações para reconstruir o ícone nacional.

“A família Arnault e o Grupo LVMH estão empenhados em ajudar na reconstrução desta catedral extraordinária, símbolo da França, sua herança e sua unidade”, disse a família em comunicado.

“Essa tragédia atingiu todo o povo francês e, mais do que isso, todos aqueles ligados aos valores espirituais”, disse François-Henri Pinault. “Diante desse desastre, todos desejam devolver a vida a essa joia da nossa herança o mais rápido possível.”

A família Arnault, que tem uma fortuna estimada por Forbes de US$ 91,7 bilhões, também ofereceu recursos de design e arquitetura do grupo LVMH para a restauração da catedral.

A família Bettencourt Meyers, proprietária de um terço do império de cosméticos L’Oréal, anunciou uma doação de US$ 226 milhões (€ 200 milhões) por meio da Bettencourt Schueller Foundation. Françoise Bettencourt Meyers está no conselho da L’Oréal e é a mulher mais rica do mundo, com patrimônio de US$ 53,7 bilhões.

VEJA TAMBÉM: LVMH e Arnault doam € 200 mi para reerguer Notre-Dame

A instituição de caridade francesa Fondation du Patrimoine lançou um apelo internacional para arrecadar fundos para o Patrimônio Mundial da UNESCO que foi parcialmente destruído no incêndio. Patrick Pouyanné, diretor executivo do grupo empresarial Total, tuitou que a gigante petrolífera francesa contribuirá com US$ 113 milhões (€ 100 milhões) para o fundo.

O bilionário Henry Kravis, cofundador do grupo de capital privado KKR, e sua esposa Marie-Josée Kravis, também anunciaram hoje que planejam doar US$ 10 milhões para a reconstrução da catedral.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, agradeceu aos bombeiros por salvarem as famosas torres de sino da catedral e anunciou planos para uma “grande conferência internacional de doadores” para arrecadar fundos para o trabalho de reconstrução. Anne também disse que a capital já tinha US$ 90 milhões (€ 80 milhões) para a restauração das igrejas da cidade.

O incêndio que atravessou uma parte da catedral de 800 anos, que já estava em reconstrução, foi controlado nesta madrugada.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).