Google apagará dados: o que você precisa saber

iStock
Medida atende a quem quer simplificar gestão de privacidade e segurança

Antes do festival anual de desenvolvedores do Google I / O abrir as portas nesta terça-feira, a gigante da internet já fez um anúncio importante: em breve, começará a excluir seus dados automaticamente. Em texto publicado no blog oficial de segurança e proteção da marca, David Monsees e Marlo McGriff, respectivamente gerentes de produto de pesquisa e mapas do Google, dizem que a medida atende aos usuários que pedem para simplificar o gerenciamento de privacidade e segurança de dados. “Você já pode usar sua conta do Google para acessar os controles on e off simples do histórico de localização e atividade na web e de apps”, escrevem eles, “e, se preferir, excluir todos os dados ou parte deles, manualmente”. O que há de novo é o lançamento em breve dos “controles de exclusão automática“, que permitirão que os usuários definam por quanto tempo o Google deve salvar seus dados.

LEIA MAIS: Google anuncia Stadia, serviço de videogame na nuvem

Os novos recursos, previstos para as próximas semanas, serão aplicados ao histórico de localização, bem como aos dados de atividades da internet e do aplicativo, para começar. Os usuários poderão escolher um limite de tempo entre três e 18 meses, ao fim do qual os dados serão apagados. Você já pode excluir esses dados manualmente, se quiser, a novidade é que agora o Google os deletará por você — um recurso que chega atrasado, na minha nunca humilde opinião. Relatórios de dados do ano passado sugeriram que o Google continuava armazenando dados de localização, mesmo quando os usuários haviam desativado o histórico, e que o processo de eliminação manual era um tanto árduo.

É claro que não são todos os que desejam excluir esses dados. É uma questão de escolha de privacidade e função. O Google, de seu lado, diz que esses dados “podem se tornar úteis para você, porque permitem à marca recomendar um restaurante de que você possa gostar ou ajudá-lo a continuar de onde parou em uma pesquisa anterior”. Se você não tiver armazenado nenhum dos dados de localização, parabéns pela persuasão. Desabilitar totalmente o histórico de localização pareceria uma opção melhor, já que alguns aplicativos móveis podem rastrear dados mesmo quando não estão em execução. Para todos os outros, os novos controles de exclusão automática serão uma arma bem-vinda no arsenal de “recuperar o controle de pelo menos alguns dos dados”.

Verifique a seção sobre dados e personalização das configurações da sua conta do Google, especificamente a opção sobre gerenciar  controles de atividade para ver se a função será implementada nas próximas semanas.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).