Bilionário é acusado de evadir US$ 1,8 bi em tarifas sobre alumínio exportado

Mike Clarke/AFP/Getty Images
Liu Zhongtian, fundador da China Zhongwang Holdings, foi indiciado sob mais e 20 acusações

Resumo:

  • Segundo a Procuradoria do Distrito Central da Califórnia, a empresa China Zhongwang Holdings exportava grande quantidade de alumínio para os EUA, disfarçadas de paletes para evitar impostos alfandegários;
  • A acusação diz que a companhia criou em seus relatórios uma “falsa narrativa” de que havia “demanda robusta” para paletes de alumínio nos EUA;
  • Em um comunicado enviado à Forbes, a China Zhongwang Holdings alega que sempre respeitou estritamente todas as as leis e regulamentos em sua operação comercial.

O bilionário Liu Zhongtian fabricante de alumínio, foi indiciado sob 24 acusações de ter evadido US$ 1,8 bilhão em impostos sobre importações.

LEIA MAIS: Jeff Bezos vende cerca de US$ 1,8 bilhão em ações da Amazon em três dias

A Procuradoria do Distrito Central da Califórnia alega que havia um “esquema complexo de fraude financeira”, pelo qual a empresa China Zhongwang Holdings exportava grandes quantidades de alumínio para os EUA disfarçada de paletes para evitar impostos alfandegários.

A Procuradoria alega ainda que o alumínio vendido para empresas sediadas nos EUA controladas por Liu era soldado por pontos a fim de fazer com que parecessem paletas funcionais e, portanto, produtos acabados não sujeitos às taxas alfandegárias. O acusação acrescenta ainda que “não havia clientes para os 2,2 milhões de paletes importados pelas empresas controladas por Liu entre 2011 e 2014, portanto, eles nunca foram vendidos”.

Parte do sofisticado esquema para evitar o valor de US$ 1,8 bilhão em tarifas sobre importações de alumínio era colocar nos relatórios anuais da empresa “uma falsa narrativa” de que havia “demanda robusta” para paletes de alumínio nos EUA.

Liu e os co-réus supostamente inflaram os números de vendas da China Zhongwang nos EUA ao alegar que seus clientes eram “terceiros independentes”, quando na verdade eram “entidades controladas por Liu no Sul da Califórnia”.

A acusação por fim alega que “os réus Liu e China Zhongwang teriam ordenado que instalações de fusão de alumínio fossem construídas e adquiridas para reconfigurar o alumínio importado na forma paletes para o formato com maior valor comercial.

O indiciado também é identificado na acusação como “Tio Liu” e “Big Boss”, enquanto a China Zhongwang Holdings é chamada de “Nave Mãe”.

VEJA TAMBÉM: Bill Gates retoma o posto de segunda pessoa mais rica do mundo

Liu é o fundador da China Zhongwang Holdings, segundo maior fabricante e desenvolvedor industrial de produtos de extrusão de alumínio do mundo, com sede em Liaoyang, China.

Em um comunicado enviado à Forbes, a empresa afirma que “o acionista controlador […] não recebeu notificação oficial em relação ao processo alegado”.

E acrescenta: “A companhia gostaria de esclarecer que o grupo sempre respeitou estritamente em sua operação comercial as leis e regulamentos da República Popular da China e dos países de destino de seus produtos exportados e desenvolveu mercados no exterior sob o princípio de concorrência justa e ordenada”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

LinkedIn

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).