Conheça a história de Mackenzie Bezos, a terceira mulher mais rica do mundo

Jörg Carstensen / Getty Images
O casal Jeff e Mackenzie Bezos teve o divórcio mais caro da história

Resumo:

  • O ex-casal mais rico do mundo, Jezz e Mackenzie Bezos, também gerou o divórcio mais rico da história, com um acordo quase US$ 36 bilhões;
  • No entanto, Mackenzie é mais do que apenas a ex-mulher do fundador e CEO da Amazon, e tem grandes planos para sua fortuna.

Mackenzie Bezos ficou mundialmente conhecida por ser mulher de Jeff Bezos, CEO e fundador da gigante Amazon, e por seu divórcio bilionário após 25 anos de união. Agora, a escritora assumiu o posto de terceira mulher mais rica do mundo, de acordo com a lista atualizada da Forbes, depois de embolsar US$ 35,9 bilhões, com o acordo de divórcio. O que muitos não sabem é o papel vital que Mackenzie teve na construção da megacompanhia, e toda sua vida fora dela.

LEIA MAIS: Jeff Bezos vende cerca de US$ 1,8 bilhão em ações da Amazon em três dias

Mackenzie conheceu Jeff Bezos antes da fundação da Amazon e estava lá quando a empresa nasceu, em 1994. Ela foi a primeira contadora da loja online que hoje vale mais de US$ 1 trilhão. De acordo com seu ex-marido, Mackenzie foi crucial para os primeiros anos da empresa, ajudando até na escolha do nome da Amazon.

Formada pela Universidade de Princeton, ela estudou escrita criativa com Toni Morrison, escritora que ganhou o prêmio Nobel de literatura, uma carreira completamente diferente da de titã de tecnologia. Em 2005, enquanto cuidava de seus filhos e ajudava no desenvolvimento da Amazon, Mackenzie lançou seu primeiro romance “The Testing of Luther Albright” (“O Teste de Luther Albright”, ainda sem tradução em português) após passar dez anos escrevendo a obra, que ganhou um American Book Award (prêmio de literatura norte-americano).

À medida que a Amazon cresceu, a escritora passou a participar menos das atividades diretas da empresa e começou a se dedicar mais aos quatro filhos que teve com Bezos e a seus livros. Seu segundo romance “Traps” (ou “Armadilhas”, em tradução livre) foi lançado em 2013. Em sua carreira literária, ela sempre teve dificuldade em alcançar livrarias menores ou independentes por conta do império de seu então marido, e do que prejuízo que a tecnologia da Amazon causou a esses negócios.

Além da intensa vida profissional, Mackenzie direcionou muito de sua fortuna à filantropia. Em 2011, por exemplo, ela e Jeff doaram US$ 15 milhões à Universidade de Princeton para a construção de um centro de estudos do cérebro. À maior contribuição, porém, aconteceu em 2017, quando os dois criaram um fundo de US$ 2 bilhões para a construção de pré-escolas e apoio a pessoas de rua.

Em maio de 2019, Mackenzie também prometeu doar metade de sua fortuna a caridade. Ela assinou o Giving Pledge, documento criado por Warren Buffett e Bill e Melinda Gates, à partir do qual diversos milionários e bilionários prometem usar mais de metade de suas riquezas em projetos de filantropia.

No acordo do divórcio, que foi fechado no dia 29 de julho, Mackenzie levou 4% das ações da Amazon, 25% do que era de Bezos, e que vale US$ 35,9 bilhões, como falado anteriormente. O valor atual da Amazon é de US$ 897,66 bilhões.

Com a nova fortuna, o ranking da Forbes mostra que, na lista das mulheres mais ricas do mundo, ela só está abaixo da herdeira da rede de supermercados Walmart Alice Walton (segunda colocada), e de Francoise Bettencourt Meyers, neta do fundador da L’Oreal, que encabeça a lista.

VEJA TAMBÉM: Jeff Bezos dará US$ 35 bi em ações a MacKenzie

Também de acordo com o ranking da Forbes, Bezos continua sendo o homem mais rico do mundo, agora com patrimônio de US$ 117,8 bilhões (antes do acordo US$ 153,7 bilhões). Ele segue à frente do segundo colocado Bill Gates, que tem US$ 103,4 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).