Bilionário Li Shufu investe na alemã Volocopter para dominar táxi aéreo na China

FlorianHeuter/BloombergFinanceLP
O CEO da Volocopter, Florian Reuter, com um dos modelos da fabricante de VTOLs

Resumo:

  • Em 2017, a chinesa Zhejiang Geely do bilionário Li Shufu já tinha comprado a americana Terrafugia, que também trabalha com produção de meios de locomoção aéreos;
  • O plano do empresário é que a holding se torne uma empresa de tecnologia de mobilidade;
  • A nova parceria entre as fabricantes planeja dominar o mercado de serviços de táxi aéreos na China.

O bilionário Li Shufu está aprofundando seu envolvimento em segmento de táxis aéreos, com sua holding Zhejiang Geely liderando uma rodada de investimentos na empresa alemã Volocopter, no valor de US$ 55 milhões.

LEIA MAIS: Alemã Lilium conclui voo-teste de táxi aéreo elétrico

A fabricante chinesa, que produz carros da Volvo e da Geely, formará uma parceria com a Volocopter para lançar um serviço de táxi aéreo urbano na China, segundo declarações das empresas na segunda-feira (9).

Em 2017, a Geely comprou a fabricante de táxis aéreos de Massachusetts Terrafugia, que está buscando aprovação regulatória para um avião de dois lugares com asas dobráveis, que pode ser guiado na estrada. As máquinas da Volocopter são bem diferentes: multicópteros com 18 rotores elétricos que decolam e pousam verticalmente.

Li declarou que “a Geely está deixando de ser uma fabricante de automóveis para se tornar um grupo de tecnologia da mobilidade”.

A fabricante alemã Daimler, que já investiu na Volocopter, também participou da série de investimentos, o que totalizou US$ 94 milhões. A Geely é dona de 9,7% das ações da Daimler. A Volocopter declarou que pretende arrecadar mais dinheiro até o final do ano.

LEIA TAMBÉM: Uber anuncia táxis voadores para 2020

Volocopter é um dos programas de aviões VTOL (aeronaves que decolam e pousam verticalmente) mais avançados dos quase 200 que estão sendo trabalhados no momento.

Na China, a Geely e a Volocopter vão assumir outra empresa que está a frente em desenvolvimento. Trata-se da EHang, que está trabalhando em um veículo autônomo de dois lugares movido por oito rotores. A empresa declarou em agosto que está negociando o lançamento de um serviço de táxi aéreo com piloto na cidade de Guangzhou para o final de 2019 ou 2020.

A Volocopter está desenvolvendo um protótipo de quarta geração, chamado de VoloCity, construído para carregar dois passageiros com bagagem de mão por quase 35 quilômetros a uma velocidade máxima de 110 km/h. A ideia da empresa é começar a vender o VoloCity nos próximos três anos. A Volocopter declarou que já fez mais de mil testes de voo de versões anteriores.

E TAMBÉM: Rolls-Royce planeja ingressar em mercado de táxi aéreo

No final de agosto, a Volocopter realizou um voo pilotado integrado ao sistema de gestão do tráfego aéreo no Aeroporto Internacional de Helsinki. A empresa está se preparando para comandar tentativas de voo em Singapura até o final de 2019.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).