China está prestes a lançar sua própria criptomoeda

Getty Images
A moeda do Banco Popular da China terá características comuns à libra do Facebook

Resumo:

  • A China anunciou oficialmente sua criptomoeda nacional em agosto deste ano;
  • Segundo o Banco Popular da China, foram cinco anos de pesquisa;
  • O que se sabe sobre a moeda até agora é que ela será semelhante à libra, do Facebook.

O Banco Popular da China anunciou que, após cinco anos de pesquisa, lançará sua própria criptomoeda, que terá uso semelhante à libra, do Facebook. Em uma palestra online, Mu Changchun, vice-diretor do departamento de pagamentos do banco, disse que a moeda poderá ser usada em grandes plataformas como o WeChat, aplicativo de comunicação e rede social muito usado na China, e Alipay.

LEIA MAIS: Facebook enfrenta investigação antitruste nos EUA

O vice-diretor também afirmou que o uso da criptomoeda não dependerá de internet, o que a torna bem mais acessível à população chinesa, que soma mais de um bilhão de pessoas. Na palestra, ele afirmou que o design da criptomoeda também será semelhante à libra, mas que não será uma cópia.

“Queremos proteger nossa soberania monetária e o status legal da moeda”, disse Changchun. “Precisamos nos planejar com antecedência para um dia chuvoso”, completou.

Além disso, o país também vê a criptomoeda como uma forma de diminuir os gastos de circulação de seu papel moeda, prevenir lavagem de dinheiro e controlar mais as finanças do país, o que traria mais segurança e rapidez às transações realizadas na China.

“A China claramente entende as oportunidades que o crescimento das criptomoedas podem trazer,” disse Don Guo, CEO da fintech Broctagon, ao site de notícias “The Independent”.

Ainda não se sabe exatamente quando a criptomoeda chinesa entrará no mercado. A fala de Changchun, em agosto, no fórum “China Finance 40,” dava conta que a moeda está “perto de seu lançamento”.

Segundo fontes da Forbes, ela poderá ser lançada dia 11 de novembro, o que alimenta a hipótese de que a China pode estar acelerando suas pesquisas e sua produção para que sua criptomoeda possa competir com a libra, do Facebook.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).